Más condições da AM-364 e BR-319 são alvos de denúncias

Segundo populares, estradas que ligam a capital a Manicoré e Porto Velho (RO) estão com buracos, lamas e falta de acostamento. Problemas deixam o tráfego mais lento e perigoso

Manaus – Amazonenses que utilizam a AM-364, estrada que liga a capital ao município de Manicoré (a 332 quilômetros a sudoeste de Manaus), e a BR-319 (Manaus – Porto Velho), reclamam das péssimas condições das vias. Eles denunciam que a viagem de Manicoré para Manaus deveria durar, em média, quatro horas mas acaba demorando cerca de oito horas, devido à situação das estradas.

Otthon Leão, do departamento de marketing do São Raimundo Esporte Clube, conta que fez o trajeto quando foi para o Campeonato Amazonense de Futebol Profissional, no dia 20 de janeiro. “A comissão técnica foi pela estrada enfrentando todas as dificuldades que a população da área enfrenta. Essa é a única estrada que liga Manicoré a outras cidades e só passa carros com tração nas quatro rodas. Quando chove fica lisa e atola todos os carros. E é a comunidade que faz a manutenção nas pontes”, relatou.

O estudante de Direito Otávio Júnior, que mora em Manaus mas é natural de Manicoré, utiliza a AM-364 e a BR-319 nos finais de semana e em feriados para visitar a família. “Como meu carro é baixo, não dá para ir no período de chuva porque a estrada fica muito ruim. Este ano já teve dois casos de capotamento e vários casos de carros que atolaram, pelo fato de estar ruim. A situação da AM-364 e da BR-319 está muito complicada. Passar a pá mecânica já ajudaria”, explicou.

O comerciante Charley Oliveira fez uma viagem de Manaus para Humaitá (a 590 quilômetros a sudoeste de Manaus), do dia 26 a 29 de janeiro, e utilizou a BR-319. Segundo Charley, essa é a segunda vez que ele faz a viagem e a estrada está cada vez pior. “Dessa vez eu fui de ônibus e a viagem que seria para levar 22 horas durou cerca de 30 horas por causa das condições da estrada. As carretas que transitam na BR vêm carregadas e acabam cavando valas na estrada. Na maior parte também não tem acostamento”, disse.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) informou à reportagem do Portal D24AM que a AM-364 se sobrepõe ao traçado da BR-174, sendo, portanto, um trecho de responsabilidade federal. A reportagem também entrou em contato com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) no Amazonas mas, até a publicação desta matéria, não obteve resposta.

Anúncio