Menores são 70% das vítimas de estupro, em Manaus

Segundo os registros da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), em Manaus, no ano passado, 264 estupros vitimaram crianças com idade entre 0 e 11 anos

Manaus – No ano passado, 726 pessoas foram vítimas de estupro, segundo os registros da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), em Manaus. Quase 70% dos casos ocorreram contra crianças e adolescentes, 264 estupros vitimaram crianças com idade entre 0 e 11 anos, conforme a SSP-AM.

Duzentos e sete mulheres, maiores de idade, foram abusadas sexualmente na capital amazonense, segundo indicou os dados da SSP repassados à REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC). Em relação ao ano anterior, 2017 registrou um aumento de 26% no número de mulheres maiores de idade estupradas.

Estupro de vulnerável caiu, 15%, em 2017, segundo apontaram os dados da SSP-AM (Foto: Reinaldo Okita/Arquivo)

Reunindo todos os casos, a capital registrou uma ligeira queda de 7% em relação ao acumulado de janeiro a dezembro de 2016, quando 783 registros do crime haviam sido feitos em Manaus.

Os crimes de estupro de vulnerável também caíram 15%, no mesmo período, segundo apontaram os dados da SSP-AM.

Todo dia, em média, duas vítimas da violência sexual procuraram uma delegacia da cidade para denunciar o crime. Mas de acordo com o delegado-geral da Polícia Civil (PC), Mariolino Brito, não existe ainda a necessidade de uma delegacia especializada em crimes sexuais. “Já tem a delegacia do menor e da mulher para investigar isso”, justificou o delegado.

Casos

No último dia 12 de dezembro, um instrutor de voleibol foi preso pelo crime de estupro dentro da Escola Estadual Senador Manoel Severino, no Alvorada 2, na zona centro-oeste de Manaus. O suspeito, segundo a polícia, abusou sexualmente de uma criança de 12 anos nas dependências da Escola no bairro Alvorada 2.

À polícia, a menina disse que antes da prática esportiva, o homem pediu para tirar as medidas corporais dela e a levou até um depósito situado nas dependências da escola. No local, segundo a PC, Joel pediu para a vítima tirar a roupa e em seguida cometeu ato libidinoso.

Em outro caso, já neste ano, Cesar Batista dos Santos, 33, foi preso no dia 15 deste mês, suspeito de estuprar uma adolescente de 15 anos, no quarto de uma vila, na Rua Louro Aritú, bairro Santa Etelvina, zona norte da capital. O suspeito cometeu a violência sexual, com uma faca no pescoço da vítima, que foi ameaçada de morte, caso gritasse, conforme informações do Daniel Medeiros, da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Na última quinta-feira (24), um camelô, de 55 anos, foi preso em flagrante por estupro de vulnerável contra a sobrinha de sete anos. O fato ocorreu na casa da avó da criança, no bairro Jorge Teixeira, zona leste. A criança relatou, na Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), que, enquanto o homem secava o seu cabelo, ele introduziu o dedo nas partes íntimas dela, causando um ferimento. A cena foi presenciada pela avó, que no momento tratou tudo como uma brincadeira, segundo a delegada Juliana Tuma.

As mulheres adultas também integraram a lista. Em novembro do ano passado, um homem de 54 anos foi preso suspeito de estuprar a própria mãe, uma idosa de 81 anos, que sofre de Alzheimer, em Parintins (a 369 quilômetros a leste de Manaus). A violência sexual foi denunciada por outro filho da vítima, que procurou a delegacia para relatar o crime, segundo informou a Polícia Civil (PC).

Crescimento nacional

O crescimento dos casos de estupro entre 2015 e 2016 foi de quase 30%, no Amazonas. É o que mostrou o 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em outubro do ano passado.

A estatística levou em consideração casos de tentativa e de estupro. Conforme o Anuário, o número de violência sexual no Estado saltou de 726 em 2015 para 930, no ano seguinte.

Anúncio