“Meu Deus, minha filha não”, diz mãe desesperada em velório da filha

Safira Eloá, de 1 ano e cinco meses, morreu nesta terça-feira; A família acusa o SPA de negligência médica

Manaus – Imagens flagradas pela equipe de reportagem do portal D24am mostram a mãe de Safira Eloá, de apenas 1 ano e cinco meses, se desperando ao ver o corpo da filha chegando ao local do velório na Igreja Adventista do Sétimo Dia, rua Padre Ramim, bairro Zumbi 2, zona leste da capital.

Em prantos, a mãe gritava muito enquanto familiares tentavam conter o desespero dela.

“Meu Deus, minha filha não, minha filha, minha filha linda, Safira meu amor, eu te amo, minha filha linda”.

No boletim de ocorrências do Instituto Médico Legal (IML), a causa da morte consta como natural e infecção das vias respiratórias inferiores. O laudo é contestado pelos familiares que acusam o SPA de negligência médica.

A mãe da pequena Safira se desesperou ao saber da morte da filha e quebrou as vidraças do SPA e Maternidade Chapot Prevost, bairro Colônia Antônio Aleixo, zona leste de Manaus

Em nota, a direção do SPA e Maternidade disse que a criança deu entrada na emergência da unidade com relatos de tosse, coriza e falta de ar há duas semanas, diagnosticada no primeiro atendimento médico com bronquiolite e saturação 85%, mas não apresentou melhora na saturação e precisou ser intubada. Após a intubação a paciente teve uma parada cardíaca, vindo a óbito.

A morte da bebê aconteceu após deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania), afirmar que o Estado tem falta de prioridades em solucionar os problemas da Saúde no Estado e a malversação do dinheiro público. Que o executivo estadual, via Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (AmazonasTur) pretende gastar R$ 17,2 milhões com feiras, exposições, eventos e contratação de atrações artísticas, contrastando com a situação caótica nas unidades de saúde como, por exemplo, o atendimento de bebês doentes no chão do Hospital da Criança da zona sul, no bairro Cachoeirinha”, disse o parlamentar.

Veja vídeos:

Anúncio