Moradores do Monte Horebe protestam no Viver Melhor; assista o vídeo

Reintegração PM foi acionada com auxílio da Tropa de Choque. A imprensa foi afastada do local da manifestação

Manaus – Fogos de artifícios, gritos e provocações marcaram o segundo dia de reintegração de posse da Comunidade Monte Horebe, na zona norte de Manaus. Uma multidão de moradores da ocupação irregular realizou uma manifestação, na noite desta terça-feira (3), denunciando ação da força policial. O protesto aconteceu na entrada do conjunto Viver Melhor, também na zona norte.

Moradores da invasão atearam fogo em pedaços de madeira e pneus na entrada do Viver Melhor (Foto: Layena Magalhães/Divulgação)

Manifestantes que se disseram impedidos de entrar na área isolada pela polícia para retirar seus pertences atearam fogo em pedaços de madeira, causando uma barreira na entrada do Viver Melhor. A polícia foi acionada para conter o manifesto com auxílio de militares da Tropa de Choque.

Por questão de segurança, a imprensa foi afastada do local pela Polícia Militar do Amazonas (PMAM), mas, de onde acompanhava a manifestação, era possível ouvir barulhos de bombas de efeito moral.

Até o fechamento desta edição, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) não havia informado detalhes sobre a conclusão da operação.

Balanço

Em balanço divulgado mais cedo pela SSP, após dois dias de reintegração de posse do Monte Horebe, o Governo do Amazonas contabilizou 487 famílias atendidas pela equipe social, no Colégio Militar da PM, no Residencial Viver Melhor. Desse total, 260 famílias já formalizaram os acordos que asseguram o pagamento do auxílio-aluguel de R$ 600 até a adoção definitiva da solução de moradia.

Entre segunda e esta terça-feira, o levantamento realizado pela equipe da força-tarefa do Estado apontou 1.017 imóveis que possuem famílias. Mais de 700 imóveis foram demolidos por não ter qualquer pessoa residindo. Cerca de 60% da área total já foi atendida pela selagem, que é a identificação da residência, para que a família receba o atendimento social.