Motoristas comemoram data com valorização profissional

Para comemorar o Dia do Motorista, celebrado no domingo (25), cerca de 750 motoristas e ajudantes de entrega contarão com uma programação especial na sexta-feira (23)

Manaus – Seja no volante de um carro, caminhão ou ônibus, os motoristas estão entre os principais profissionais responsáveis por movimentar o País, transportando pessoas, alimentos, medicamentos e diversos outros produtos e insumos. E, para celebrar o Dia do Motorista, comemorado no domingo (25), o Grupo Simões homenageia quem ama o que faz.

Cerca de 750 motoristas e ajudantes de entrega contarão com uma programação especial na sexta-feira (23), com direito a vídeos de parabenizações, café da manhã especial e brindes. E no Instagram @grupo_simoes, também haverá uma postagem em celebração à data.

“Todos os anos celebramos e reconhecemos a importância destes profissionais em nossa companhia. Cada entrega realizada por meio dos nossos motoristas de entrega é fruto de todo o esforço diário de uma extensa cadeia produtiva”, destacou a diretora de Desenvolvimento Humano e Organizacional (DHO) do Grupo Simões, Tânia Corrêa.

O motorista monitor Gelson Vasques Nunes, responsável pela realização da integração e treinamento dos motoristas, fala da experiência e das conquistas que a profissão lhe trouxe. “Entrei em 2000 no Grupo Simões, como motorista de entrega, pude me desenvolver profissionalmente e hoje ajudo a capacitar os meus colegas. Me sinto grato pela oportunidade de conquistar meus sonhos e objetivos, como a formação da minha família e criar meus filhos”, disse.

Quem também fala com emoção da profissão é o motorista de entrega Domingos Araújo, que começou no Grupo Simões como auxiliar de serviços gerais, em 1998. “Tenho tido a chance de construir uma trajetória de sucesso graças ao reconhecimento, respeito e incentivo que recebi da empresa além das oportunidades de proporcionar a formação superior das minhas filhas e esposa”, comenta

E se engana quem pensa que trabalhar atrás do volante é restrito aos homens. A motorista Lucilane Macedo lembra do sentimento  quando conquistou a vaga. “Confesso que me senti em uma final de Copa do Mundo, nos quarenta e cinco do segundo tempo”, brinca. Há dois anos, ela havia decidido que queria ser motorista, então passou a investir na profissão.

“Houve um desânimo,pois já havia entregado currículo em várias empresas e nenhuma me chamava. Porém, o Grupo Simões foi quem abriu a porta que eu precisava”, disse a jovem, que sonha em ver mais mulheres ocupando a função. “Que elas acreditem que é possível,  pois eu consegui”, ressaltou Lucilane.

Anúncio