Motoristas de aplicativo protestam contra falta de segurança e taxação abusiva em Manaus

Os manifestantes pedem mais segurança para a categoria que, nas últimas semanas, sofrem com roubos, assaltos e sequestros aos motoristas na capital amazonense

Manaus – Motoristas de aplicativo de toda Manaus, se mobilizaram na manhã desta terça-feira (27), para protestar contra a falta de segurança na capital e a taxação abusiva dos aplicativos, segundo os motoristas. Cerca de mil carros estacionaram em duas vias na frente do Ministério Público do Estado do Amazonas, que fica na Avenida Coronel Teixeira, na zona oeste de Manaus.

De acordo com Thiago Rodrigues, coordenador do ADMS Comando, que ficou a frente da organização do comboio de mais de 400 carros que saiu do estacionamento do Sambódromo para o MPE-AM, disse que a manifestação é uma maneira de demonstrar a revolta da categoria, com a falta de segurança na capital amazonense.

“Nós precisamos parar, para repensar, mudar, para se recriar um novo projeto para a nossa categoria. Isso é exemplo da nossa revolta contra esse excesso de assaltos seguidos de morte. Nós não podemos ficar de maneira nenhuma ficarmos calados. Estamos revoltados por ninguém tomar uma atitude. Vamos ter que matar bandido para termos segurança? Como é que vai parar isso?”, disse Rodrigues.

Quatro comboios saíram de outros pontos da cidade, onde se reuniram na frente do MPE-AM, totalizando segundo os organizadores, cerca de mil carros mobilizados na manifestação.

A motorista de aplicativo Caroline Florêncio, também demonstrou a indignação com a falta de segurança que a categoria sente. “Nós tivemos que parar, para ver se assim somos olhados. Nem as plataformas estão por nós, então quem está? Quem aqui vai fazer algo pela gente? Eu tenho duas filhas, saio todo dia 5h da manhã de casa e não sei se vou voltar. Eu vou ter que me despedir todos os dias da minha família? A gente está aqui para exigir a lei, queremos sair para trabalhar com segurança, ninguém aqui sai para brincar não, saímos para trabalhar e ganhar o pão de cada dia”, completou a motorista.

A manifestação ocupou duas, das três vias da Avenida Coronel Teixeira, o que causou intenso congestionamento nos dois sentidos. Policiais Militares e agentes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) acompanharam toda a manifestação.

Anúncio