Motoristas de aplicativos protestam contra preço do combustível

Uma comissão formada por cinco pessoas da classe foi recebida pelo presidente Comissão de Defesa do Consumidor da ALE, deputado João Luiz

Manaus – Motoristas de aplicativos de mobilidade urbana realizaram, na manhã desta terça-feira (11), uma manifestação nos dois sentidos da Avenida Mário Ypiranga, zona centro-sul da capital, contra o aumento
da gasolina, que chegou a custar R$ 4,59. Os agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) estiveram no local.

Um grupo formado por cerca de 400 motoristas chegou em frente a Assembléia Legislativa (ALE), por volta das 7h30. Com os carros parados e buzinaço, eles protestavam contra o alto preço cobrado pelo combustível. Segundo o motorista Thiago Rodrigues, 29, a falta de segurança também é outro motivo de protesto. “Estamos sofrendo um aumento abusivo. Nossa gasolina deveria ser cobrada no valor se R$3,30. Queremos uma redução nas bombas e segurança”, disse ele.

Uma comissão formada por cinco representantes da classe foi recebida pela Comissão de Defesa do Consumidor da ALE, presidida pelo deputado João Luiz (PRB), onde reivindicaram que o órgão apure os preços praticados pelos postos da capital. “Montamos uma força-tarefa na Assembleia, junto ao Ministério Público, a Comissão do Direito do Consumidor da OAB-AM e Procon, para investigamos essa igualdade de preços nos postos de Manaus”, declarou o parlamentar.

O grupo de motoristas protestou em frente a ALE, nesta terça-feira (11) (Foto: Yago Frota)