Motoristas de Manaus formam filas em postos de combustíveis para tentar garantir gasolina

De acordo com o Sindcam, o estoque dos postos de combustíveis deve durar pelos próximos dois dias, caso o carregamento de derivados continue paralisado

Manaus – Após o anúncio da greve dos caminhoneiros, motoristas já formam filas em postos de combustíveis para tentar garantir a gasolina. Segundo a frentista Denise Maia, o fluxo de vendas foi considerado acima do normal. Ela disse que chegou a abastecer 190 litros de gasolina para uma única empresa, nesta quinta-feira (24).

 

“Só o abastecimento que eu fiz para essa empresa, foram dez galões, com 20 litros cada um, fora os caminhões que eles trouxeram para completar o tanque”, contou. Ainda segundo Denise, que trabalha em um posto na Constantino Nery da bandeira Shell, o proprietário do posto garantiu que o carregamento do estoque de combustível será realizado às 0h desta sexta-feira (25), e que o valor do combustível não será afetado. “Nós ainda temos 16 mil litros. Em dias normais, duraria até três dias. Mas hoje nós vendemos mais que o normal”, afirmou.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Amazonas (Sindcam), Luiz Felipe Moura Pinto, o estoque dos postos de combustíveis deve durar pelos próximos dois dias, caso o carregamento de derivados continue paralisado. Em alguns postos já é possível encontrar o litro da gasolina a R$ 4,99. De acordo com o presidente do Sindcam, a duração do estoque varia em cada estabelecimento, mas um estoque cheio dura em torno de dois dias.

O presidente do sindicato também confirmou que municípios como Humaitá (a 590 quilômetros a sudoeste de Manaus) e Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros ao norte da capital) estão com o estoque prejudicado.
Os caminhoneiros estão desde às 4h desta quinta, na Rua Marapatá, no Distrito Industrial, em frente à Refinaria de Manaus. “Vamos revezar, montar acampamento é só sairemos quando o governo nos der uma resposta”, disse o caminhoneiro Josias da Silva.

Pontos da capital como Compensa, zona oeste, Nova Esperança, zona oeste, Ajuricaba, zona centro-oeste,  e Redenção, zona oeste, já registram lotação em postos de combustíveis.

Posto fecha após falta de estoque

Sem gasolina, um posto de combustíveis de bandeira BR, localizado na avenida Coronel Pedro Teixeira, bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus, fechou, na tarde desta quinta-feira (24). Funcionários que limpavam o local, afirmaram que além da gasolina, o etanol e diesel, também estão em falta.

Um frentista do posto, que se identificou apenas como Douglas, disse que com o impedimento da chegada dos combustíveis na capital, o local está sem previsão de reabastecimento. “Havia uma previsão de chegar amanhã (sexta-feira), mas tudo depende da situação dos caminhoneiros. Nossa gasolina acabou muito rápido hoje”, disse. O posto está interditado com cones e os clientes que tentam abastecer no local são orientados à procurar outros postos.

Já em outro posto localizado na rua Coronel Cyrillo Neves, na Compensa, também na zona oeste, há grande movimentação. O medo dos motoristas é que a gasolina acabe. O vendedor de refeições, Reginaldo Ferreira Rodrigues, 53, comentou que viu anúncios nas redes sociais que a gasolina ia faltar nos postos, ainda nesta quinta-feira.

“Eu trabalho entregando refeições. Se não conseguir rodar é prejuízo, por isso corri logo pra abastecer. Se eu pudesse ia encher logo o tanque”, comentou. Já o comerciante Cristóvão dos Santos, 47, esperava na fila para encher o tanque da motocicleta dele. “Não sabemos a hora que vai faltar, então o melhor é prevenir”, disse.

Anúncio