Movimento ‘Amazonas pela Democracia’ reúne aproximadamente 500 pessoas

Manifestação contra o racismo, facismo e atos contrários à democracia foi realizada no início da tarde desta terça-feira (2), na Avenida Djalma Batista

Manaus – Com máscaras e camisas na cor preta, apoiadores do movimento ‘Amazonas pela Democracia’ realizaram, na tarde desta terça-feira (2), um ato pró-democracia, na Avenida Djalma Batista, zona centro-sul de Manaus. Aproximadamente 500 pessoas participaram da manifestação, que teve como ponto de encontro o posto 700.

Conforme o idealizador do evento, o acadêmico de administração Matheus Castro, a mobilização é motivada por conta dos recentes atos pelo País que pedem intervenção militar e fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Congresso Nacional.

Toda a ação ocorreu de forma pacífica. O Amazonas pela Democracia esclarece em nota que não compactua e nem incita nenhuma forma de violência ou agressão (Foto: Layena Magalhães/Divulgação)

“O manifesto tem como objetivo reafirmar o nosso compromisso como sociedade. Estamos nas ruas para dizer ‘não!’ aos movimentos políticos e filosóficos que fazem prevalecer valores individuais como nação e raça”, comentou Matheus.

Em nota, o movimento ‘Amazonas pela Democracia’ esclarece que não compactua e nem incita nenhuma forma de violência ou agressão, seja física ou verbal, e enfatiza que o movimento organizado tem como objetivo protestar contra o racismo, fascismo e toda as atrocidades que atacam a democracia.

Os atos também fazem referência aos protestos protagonizados nos EUA contra a morte de George Floyd, um homem negro que foi morto no dia 25 de maio, por asfixia, por um policial branco durante uma abordagem da polícia em Minneapolis.

Mesmo com gritos de guerra como ‘Vidas negras importam!’, toda a ação ocorreu de forma pacífica. A mobilização, que nasceu nas redes sociais, contou com o apoio de equipes médicas, jurídicas, policiamento civil e militar e departamento de trânsito, que ficaram de prontidão para evitar qualquer tipo de violência durante a manifestação.

Durante a manifestação, também houve referência aos protestos protagonizados nos EUA contra a morte de George Floyd (Foto: Layena Magalhães/Divulgação)

Anúncio
Anúncio