Novos juízes reforçam a atuação do Poder Judiciário no interior do Estado

Os magistrados foram empossados pelo Tribunal de Justiça do Amazonas nesta terça-feira (4)

Manaus – O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) deu posse, nesta terça-feira (4), a quatro novos juízes substitutos de carreira. Após participação em curso de formação inicial obrigatório, os magistrados serão designados para reforçar o atendimento do Poder Judiciário no interior do Amazonas. A solenidade de posse foi realizada na sede do TJAM, no bairro Aleixo, zona sul de Manaus.

Aprovados em concurso público, foram empossados pelo presidente da Corte, desembargador Yedo Simões, os magistrados Clarissa Ribeiro Lino e David Nicollas Vieira Lins e, ainda, Janeiline de Sá Carneiro e Danny Rodrigues Moraes, os dois últimos marido e mulher.

A solenidade de posse foi realizada na sede do Tribunal de Justiça do Amazonas (Foto: Divulgação)

Natural de Rio Branco (AC), Clarissa Ribeiro Lino, 33, é bacharel em Direito pela Universidade do Norte, advogada, pós-graduada pelo Instituto Jurídico Damasio de Jesus e é ex-assessora jurídica da Procuradoria-Geral do Estado do Acre.

Nascido em João Pessoa (PB), David Nicollas Vieira Lins, 36, é bacharel em Direito pelo Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), pós-graduado em Processo Civil pela Faculdade Venda Nova do Imigrante (Faveni) e foi aprovado aos 18 anos no cargo de técnico de serviços judiciários do Tribunal de Justiça da Paraíba, onde atualmente vinha exercendo em cumulação o cargo de assessor de desembargador.

Nascidos no Ceará, Janeiline de Sá Carneiro e Danny Rodrigues Moraes são casados e foram, também, empossados como juízes substitutos de carreira da Justiça Estadual. Natural da cidade de Sobral (CE), Janeiline de Sá Carneiro, 30, formou-se em Direito pela Universidade Federal do Ceará, trabalhou como advogada e foi também servidora pública do Poder Judiciário da União.

Danny Rodrigues Moraes, 31, é natural de Fortaleza (CE), bacharel em Direito pela Universidade de Fortaleza, foi aprovado por três vezes para o cargo de juiz substituto e sempre teve como sonho retornar ao Amazonas, Estado onde cresceu.

Os quatro novos magistrados foram nomeados pelo presidente do TJAM por meio dos Atos 353, 354, 355 e 356, conforme publicação na edição de 19 de dezembro de 2019 do Diário da Justiça Eletrônico (DJE). Os magistrados foram aprovados na 56ª, 57ª, 58ª e 59ª colocação em concurso público, no qual outros 55 aprovados já haviam sido empossados e estão atuando na Justiça Estadual.

Acolhida

Ao dar posse aos quatro novos juízes, o presidente do TJAM afirmou que é com grande entusiasmo que o Poder Judiciário dá as boas-vindas aos novos magistrados para reforçar o atendimento judiciário em prol da sociedade. “É importante que cada um dos senhores tenham a consciência de que é necessário, em seu ofício, igualar-se à condição de cada jurisdicionado, que esperam dos juízes humildade e seriedade para atendê-los em suas demandas, levando consigo, em suas atitudes, o nome do Poder Judiciário. Da mesma forma, nestas palavras de boas-vindas, destacamos que os senhores encontrarão no Poder Judiciário do Amazonas um Tribunal com estrutura tecnológica que é uma das mais modernas do País e que vem conquistando todas as metas nacionais”, afirmou o desembargador Yedo Simões.

Compromisso e dedicação

Recém-empossada juíza, Clarissa Ribeiro Lino afirmou que poder atuar como magistrada no Norte do País é um sonho que agora se concretiza. “Sou natural do Acre e conheço a realidade da população da região Norte. Ingressar na magistratura e poder atuar na minha região é um sonho, e espero me doar de corpo e alma para fazer um bom trabalho”, afirmou.

David Nicollas Vieira Lins mencionou que a nomeação e posse é um sonho que se concretiza e que todos se dedicarão para levar a Justiça a quem precisa. “Nosso desafio, agora como magistrados, é manter o padrão de qualidade da Justiça Estadual, que alcançou todas as metas nacionais estipuladas no último ano e atuar, inicialmente, com vigor no interior do Estado que, embora seja um desafio, será muito gratificante”.

Para Danny Rodrigues Moraes, a perspectiva inicial é favorecer o desenvolvimento dos cidadãos do interior do Amazonas. “O ingresso na magistratura é um grande sonho que se realiza, e nosso compromisso é o de fortalecer o Judiciário no Estado, levando a pacificação para o interior e contribuindo para que o TJAM continue cumprindo todas as metas da forma com que vem cumprindo”.

Já a juíza Janeiline de Sá Carneiro mencionou que um dos objetivos é levar a Justiça a quem necessita. “Venho de uma caminhada na Justiça Federal, no interior do Ceará, e sempre tenho comigo o sonho de auxiliar os mais necessitados, aqueles que buscam justiça e têm dificuldade de acessá-la. Nossa dedicação será neste sentido”, disse.

Anúncio