Número de casos do novo coronavírus no Amazonas sobe para 47

Nova atualização foi feita pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas na tarde desta terça-feira (24)

Manaus – Já são 47 casos confirmados do novo coronavírus no Amazonas. Entre esses, cinco pacientes estão internados. Além desses, existem mais 15 casos em investigação pela Fundação em Vigilância de Saúde do Amazonas (FVS-AM), que divulgou os dados durante coletiva de imprensa online, na tarde desta terça-feira (24). Dos confirmados, 45 são provenientes de Manaus e dois do município de Parintins.

Entre os casos confirmados, existem cinco pessoas internadas, quatro com idade entre 39 e 49 anos e uma apenas de 88 anos. Três estão internadas em hospitais particulares e dois pacientes estão internados no Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz, em ventilação mecânica, recebendo tratamento protocolado de cloroquina, que foi aprovado e divulgado pelo governo do Amazonas, nesta segunda-feira (23). O estado de saúde de todos os internados é estável e sem muitas complicações.

(Foto: Reprodução)

A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto, informou que nesta segunda-feira (23), a Anvisa emitiu uma Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) liberando para os Estados e o Distrito Federal a responsabilidade de regular o tráfego de passageiros em estradas, rodovias interestaduais e intermunicipais. “Portando a FVS-AM, através do seu departamento de vigilância sanitária, está emitindo uma portaria suspendendo o tráfego de passageiros nas BRs 174 e 319, e também, em todas as rodovias estaduais. Além disso, nós temos por ordem judicial a suspensão de todo o transporte fluvial de passageiros”, disse.

Ainda de acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, essas medidas estão sendo tomadas para manter o isolamento domiciliar das pessoas, evitando a circulação e aglomeração da população amazonense, no intuito de conter, o máximo possível, a transmissão do vírus.

Segundo Daiana Meika, secretária-executiva adjunta de Assistência Especializada da Secretaria Municipal de Saúde (Susam), a rede de saúde está sendo estrutura para a manutenção diária de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) para todos os servidores. “Temos trabalhado intensamente, no sentido de conscientização do uso desses EPI’s, de acordo com a estratégia preconizada pelo Ministério da Saúde, onde preconizamos uma nota técnica, passo a passo, dos ambientes em que esses pacientes se encontram e esses profissionais, para que o uso desses EPI’s seja feito em momento adequado e responsável. Nós sabemos que é uma situação mundial, não é uma situação local e precisamos racionalizar esses equipamentos”, explicou.

A secretária da Susam enfatizou que todas as unidades de saúde do Estado estão equipadas e os profissionais capacitados para atender todos os pacientes que necessitarem de atendimento. “Estamos prontos para receber todos aqueles que precisarem de atendimento na nossa rede assistencial”, disse Daiana Meika.

O tratamento com cloroquina para pacientes infectados por Covid-19, segundo a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto, está sendo realizado com as duas pessoas internadas no Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz. “Na próxima semana, nós teremos o resultado da pesquisa com esses pacientes”.

Notificações do Covid-19

De acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto, a rede de saúde pública do Amazonas está preparada para receber, identificar e notificar casos suspeitos do novo coronavírus.

“Nós recebemos todos os casos que procuram a rede, que são notificados como suspeitos. Desses, nós procedemos a investigação, que é quando o paciente passa por um médico e ele reconhece que é suspeito, então nós procedemos com a coleta para o teste. Casos brandos, que estão dentro dos 80% que nós chamamos de casos assintomáticos, esses nós recomendados que fiquem em casa e não procurem a rede de saúde porque precisamos manter a rede desobstruída para receber aqueles pacientes que realmente precisam de assistência médica”, explicou.

Ainda segundo a diretora-presidente da FVS-AM, não está sendo feita a coleta para teste em laboratório de pacientes assintomáticos. “Nesse momento, os insumos de laboratório são muitos preciosos e os kits de diagnósticos precisam ser preservados para aqueles pacientes francamente assintomáticos e os que vão precisar de internação. Sendo assim, estamos sendo seletivos em relação a esses insumos. Mas, todos os pacientes que testaram positivo estão tendo seus contatos testados quando apresentam sintomas”, disse Rosemary.

O Amazonas enfrenta o período de transmissão local do coronavírus, em que ainda é possível verificar as ramificações da contaminação. “Por enquanto, estamos conseguindo descobrir quem transmitiu o vírus para quem. A partir do momento em que não conseguirmos mais identificar, a fonte de infecção, perderemos o segmento da cadeia do vírus e passaremos para a transmissão comunitária. Temos a plena clareza que, com a progressão dos casos, vai chegar, talvez logo, o momento em que nós não vamos mais poder dizer da onde uma pessoa contraiu a Covid-19”, explicou.

O primeiro caso registrado para o Covid-19 em Manaus foi de uma mulher de 39 anos que veio de Londres e chegou na capital amazonense no dia 11 de março. O caso foi divulgado pela FVS-AM, no dia 13 de março, após a confirmação do teste pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen/AM).

* Matéria atualizada às 17h10.

Anúncio