Número de condutores flagrados na Lei Seca cresce 63% durante réveillon no Amazonas

A quantidade de autuações expedidas também foi muito superior: quase quatro vezes mais que em 2020

Manaus – O número de condutores flagrados dirigindo sob o efeito de bebida alcoólica no réveillon de 2021 cresceu 63% em comparação com a virada do ano passado, de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). A quantidade de autuações expedidas também foi muito superior: quase quatro vezes mais que em 2020.

“Esses números são preocupantes, na medida em que o cenário do réveillon deste ano seguiu uma série de restrições, principalmente em relação a realização de festas, mas, infelizmente, as pessoas ainda insistem nessa prática nefasta de beber e dirigir”, disse o diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá.

(Foto: Divulgação / Detran-AM)

Ao todo, 85 condutores foram flagrados pela Lei Seca. Desse total, 62 testaram positivo no bafômetro e 23 se recusaram a realizar o teste. Um motorista ainda foi autuado em flagrante pelo crime de embriaguez ao volante, que é quando o teor alcoólico aferido no teste supera a marca de 0,34 mg/l. Ele foi conduzido ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Cidade Nova, na zona norte. Esse condutor ainda tentou atear fogo no veículo, mas foi contido pelos agentes.

Em 2020, a Operação “Réveillon” flagrou 52 condutores na Lei Seca, sendo que três estavam embriagados. Na comparação com 2021, o número de pessoas que se arriscaram em beber e conduzir um veículo subiu 63%, mesmo num cenário onde as festas estavam proibidas por conta do aumento nos casos do novo coronavírus, no Amazonas.

Infrações

Nos cinco pontos da Operação “Réveillon”, os agentes do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot) emitiram 371 autos de infração. O número é quase quatro vezes maior que as autuações da virada de 2020. No ano passado, foram 102 autos.

A maioria das infrações estava relacionada com licenciamento em atraso, o que gerou a remoção de 60 veículos, a maioria motocicletas (41). Outros 33 condutores preferiram pagar o licenciamento em atraso na blitz e tiveram os veículos liberados.

A Operação aconteceu nas avenidas Santos Dumont (Tarumã), Maneca Marques (Parque 10), Torres (Cidade Nova), Efigênio Sales (Adrianópolis) e Mário Ypiranga Monteiro (Parque 10).

Anúncio