Oficial da Marinha e filho de 7 anos se envolvem em acidente, na Cachoeirinha

O veículo onde as vítimas estavam colidiu com um ônibus, da linha 517, no cruzamento das Avenidas Carvalho Leal e Silves. Os dois ficaram presos nas ferragens e foram socorridos pelos bombeiros

Manaus – O primeiro-tenente da Marinha do Brasil, Levi Bittencourt Bastos Júnior, 32, e o filho dele, de 7 anos, foram levados ao Hospital Pronto Socorro João Lúcio, na zona leste de Manaus, após o veículo onde estavam colidir com um ônibus, da linha 517, no cruzamento da Avenida Carvalho Leal com a Silves, na Cachoeirinha, zona centro-sul, na manhã deste domingo (20). Os dois ficaram presos nas ferragens do veículo, um Honda Civic, e precisaram ser removidos pelo Corpo de Bombeiros.

Oficial da Marinha e filho de 7 anos se envolvem em acidente, na Cachoeirinha (Foto: Gisele Rodrigues/Divulgação)

Testemunhas informaram que o oficial que dirigia o carro tentava fazer o retorno no cruzamento, quando foi atingido pelo ônibus, que vinha no sentido oposto, por volta das 10h30, deste domingo.

O motorista e o filho rodopiaram na pista após a colisão, que deixou o veículo, de placa OAO-1006, em perda total, segundo informaram as testemunhas.

O estudante Matheus Airton, 20, disse que mora próximo ao local e viu quando o acidente ocorreu. Segundo ele, o oficial fez uma manobra proibida no cruzamento quando vinha da Avenida Carvalho Leal para acessar a Avenida Silves.

“Ele vinha aqui de cima, foi fazer o retorno proibido e bateu no ônibus. O motorista do ônibus estava certo, na mão dele. Ele que invadiu essa pista, sendo que o retorno é lá na frente”, disse a testemunha.

Oficial da Marinha e filho de 7 anos se envolvem em acidente, na Cachoeirinha (Foto: Gisele Rodrigues/Divulgação)

Segundo o tenente João Souza, do Corpo de Bombeiros, para retirar o motorista e a criança, a equipe teve que forçar a abertura das ferragens. Ainda segundo ele, ambos estavam conscientes até o atendimento da equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

No local, uma representante da Marinha, identificada apenas como Flávia, e um amigo do primeiro-tenente, que preferiu não se identificar, disseram que não poderiam informar o cargo de Bittencourt.

Flávia disse que preferia que o motorista fosse identificado apenas como oficial da Marinha. No entanto, a reportagem, em consulta ao site do órgão, identificou que, até 2014, o motorista possuía o cargo de primeiro-tenente da Marinha, em Manaus. Flávia informou ainda que pai e filho foram levados para o Hospital João Lúcio.

Não há informações sobre o estado de saúde das vítimas. Segundo os Bombeiros, nenhum passageiro do ônibus sofreu ferimentos.

***Texto ampliado às 12h20.

Anúncio