Passeio do Mindu começa a ser revitalizado através do projeto ‘Trabalhando a Liberdade’

Trabalho feito pelos detentos deve gerar economia aos cofres públicos de Manaus

Manaus – A prefeitura de Manaus firmou parceria com o programa ‘Trabalhando a Liberdade’, da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), na manhã desta segunda-feira (22), onde a mão de obra carcerária irá revitalizar o Passeio do Mindu, bairro Parque 10, e assim gerar economia nos cofres públicos do município.

(Foto: Renê Silva / GDC)

O projeto piloto possui 60 detentos do Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), que irão trabalhar na recuperação do meio-fio, calçadas, pista de caminhada, além de cuidarem da jardinagem, limpeza em geral e pintura do local.

Enquanto estiverem trabalhando, eles serão fiscalizados por guardas municipais, policiais militares e agentes do sistema penitenciário. O vice-prefeito de Manaus e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, disse estar muito feliz com a oportunidade de poder ajudar as pessoas a se inserirem no mercado de trabalho, após cumprirem suas penas.

“Esta é uma ação institucional onde todos ganham, sobretudo esta mão de obra, que depois será inserida no mercado de trabalho com mais qualificação ainda. Estou muito alegre e satisfeito com este projeto piloto, que estamos começando hoje pelo Passeio do Mindu e não tenho dúvidas, de que iremos avançar para outros espaços públicos municipais”, disse.

blank

(Foto: Renê Silva / GDC)

O projeto foi elogiado pela funcionária pública, Rosalva Aguiar, 49, e o estudante Victor Isidório, 18, que concordaram que mesmo as pessoas privadas de liberdade, precisam ter uma chance para se ressocializar.

“Nosso sistema prisional, da forma como é, jamais vai recuperar uma pessoa. Mas se ela mostrar trabalho, fazer um trabalho que realmente tenha valor , um significado pra a sociedade, com certeza vai agregar muito para eles”, opinou a funcionária pública.

“Acredito que é isso, se os responsáveis conseguem ver que eles conseguem mudar, precisam ser incentivados, tem que dar oportunidade. Todo mundo merece uma segunda chance e com eles não precisa ser diferente”, completou o jovem.

blank

(Foto: Renê Silva / GDC)

Anúncio