‘Perco um amigo’, diz Gilmar Mendes sobre médico que morreu em Barcelos

Cirurgião atuava em Brasília; presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal também lamentou a morte

Barcelos- O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes lamentou a morte do médico Roland Montenegro Costa, uma das 14 vítimas do acidente aéreo ocorrido na tarde deste sábado (16) em Barcelos (a 394 quilômetros de Manaus).  A aeronave Embraer EMB-110 Bandeirante — que decolou de Manaus com praticantes de pesca esportiva a bordo — caiu a cerca de 400 km da capital amazonense.

(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Chovia muito no momento do desastre e, de acordo com autoridades locais, o mau tempo fez com que os pilotos de outras duas aeronaves desistissem de aterrissar no aeroporto. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) investiga a causa do acidente.

blank

(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

“Roland Montenegro foi o adversário mais competente das probabilidades: conseguia salvar vidas mesmo quando tudo parecia perdido. Brasília perde um nome histórico de sua medicina. Eu perco um amigo”, disse o ministro em uma rede social.

Roland Montenegro Costa atuava como médico gastrointestinal no Distrito Federal. Membro da Academia de Medicina de Brasília, ele trabalhava no Hospital Santa Lúcia. Formado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Montenegro Costa fez residência em cirurgia geral no Hospital de Base do DF (HBDF).

O presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal, Marcos Gutemberg Fialho, também lamentou a morte do colega. “É uma tragédia”, afirmou ao R7. De acordo com Fialho, o corpo de Montenegro Costa deve chegar a Brasília entre este domingo (17) e segunda-feira (18). Ainda não há informações sobre o sepultamento.

O avião que pertencia à Manaus Aerotáxi tinha autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar como táxi aéreo. Em nota, a empresa afirma lamentar o acidente e reitera que possuía todas as exigências para voar e que vai cooperar com as investigações.

O Governo do Amazonas enviou equipes neste domingo para auxiliar no transporte das vítimas do acidente, de maneira integrada com a Força Aérea Brasileira (FAB). Os corpos foram levados para o Instituto Médico-Legal (IML) em Manaus, para a identificação e a liberação às famílias.

Anúncio