Personalidades e autoridades lamentam a morte do ‘Pop da Selva’, Arlindo Jr.

“A voz dele não se cala, continua ecoando, pois a contribuição que ele deu para a Cultura jamais será esquecida”

Manaus – O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, decretou três dias de luto oficial na capital amazonense pela morte do cantor, ex-levantador e ex-apresentador do Boi Bumbá Caprichoso, Arlindo Jr., 51, conhecido como ‘Pop da Selva’. O artista morreu na noite deste domingo (29). Arlindo, que também é ex-vereador da cidade, enfrentava um câncer no pulmão desde 2016, e estava internado em um hospital particular, no Centro da cidade.

Manaus e Parintins decretaram luto oficial de três dias pela morte de Arlindo Jr. (Foto: Bruno Zanardo)

O corpo de Arlindo está sendo velado no Centro de Convenções Vasco Vasques (CCVV), na Avenida Constantino Nery, bairro Flores, zona centro-sul, desde as primeiras horas desta segunda-feira (30). A cerimônia fúnebre, em Manaus, deve encerrar por volta das 5h30 desta terça-feira (31), quando o corpo será levado a Parintins (a 369 quilômetros a leste de Manaus) para ser velado no Bumbódromo, palco a céu aberto onde acontece o Festival Folclórico da ilha tupinambarana.

Em nota, o prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia, também decretou três dias de luto oficial na cidade. “Hoje, choramos a perda de um dos maiores ícones do Festival de Parintins. Um homem que amou nossa cidade, que distribuiu alegria e lutou até o fim. Em nome de todos os parintinenses, externo a nossa eterna gratidão ao Pop da Selva, decretando três dias de luto oficial no município e pedindo ao nosso Pai que conforte o coração de todos”, disse em nota.

O prefeito de Manaus esteve presente no velório e comentou sobre a forma prematura como o artista partiu, mas destacou o fato de que ele escolheu viver a vida de melhor forma até seus últimos dias.

“Eu queria dizer que nós não escolhemos como nascemos, a gente nasce e os destinos, depois, vão sendo traçados. Ele é uma das poucas pessoas que eu conheço que souberam escolher como morrer, não quando, pois não estava ao alcance dele. Acabei de ver um vídeo dele, magro, perto do fim, com seu violão, com seus amigos, tocando, cantando. Ele vai perdurar imortal, como símbolo da cultura brasileira”, destacou.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, também foi prestar suas condolências à família de Arlindo, e afirmou que esta é uma perda muito grande, pois o artista é considerado um símbolo da cultura do Estado.

“É uma perda muito grande, para mim, em particular, pois eu acompanhei muito de perto o trabalho dele, desde 2006. Por muitas vezes, estive participando com ele nessa luta que ele tinha contra o câncer, mas, todas as vezes que eu o encontrava, eu via a disposição que ele tinha de lutar pela vida. Então, é essa a imagem que vai ficar do Arlindo Jr, de um cara trabalhador, de um artista que sempre fez tudo para ajudar na construção da nossa história, da história do Amazonas. A voz dele não se cala, continua ecoando, pois a contribuição que ele deu para a cultura jamais será esquecida”, afirmou.

O secretário de Cultura, Marcos Apolo Muniz, falou que sentiu abalado com a notícia, mas que o artista deixa um grande legado para o Estado.

“Ele é um artista completo, carismático sensível. E a gente, nesse momento, tá prestando as últimas homenagens e recebendo as pessoas. Ele foi uma pessoa que tentou manter a alegria, tentou continuar trabalhando até o último momento”, falou.

O senador Eduardo Braga lamentou a morte do artista e pontuou o quanto ele foi guerreiro e lutou contra a doença, mantendo a alegria e o amor à vida, sendo esta a “grande mensagem que ele deixa para as pessoas”.

“É lamentável. Perdemos um grande artista, talentoso, e tenho certeza que o Festival de Parintins perde um ícone da cultura. Foi levantador, apresentador. A galera do Caprichoso é apaixonada pelo Arlindo. Mas, também tenho certeza que a galera do Garantido tem respeito pelo Arlindo. Parintins está em luto e entristecida no dia de hoje, assim como Manaus e o Amazonas”, pontuou.

O deputado federal Marcelo Ramos foi prestar sua última homenagem ao ‘Pop da Selva’ e falou sobre a tristeza pessoal de perder um amigo. “Tivemos uma convivência muito grande. Nossas famílias conviviam. Agora, homens como o Arlindo não morrem. Ele imortalizou a toada e se imortalizou, estará sempre nos corações dos amazonenses”, ressaltou.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM), Marco Aurélio de Lima Choy, comentou que o sentimento de ter perdido Arlindo Jr. é “como se um parente nosso partisse”.

“Uma perda muito grande para o Estado e para o norte do país. Arlindo sempre foi um cara muito querido, em todos os bois, em todas as culturas. Um grande gestor na área da cultura, também, além de cantor, compositor”, comentou.

Itens oficiais do Caprichoso também prestaram suas homenagens

A sinhazinha da fazenda, Valentina Cid, destacou que a morte do ‘Pop da Selva’ representa “uma grande perda de um grande artista do festival”. “Eu sou fã do Arlindo. Eu acho que todo mundo na década de 90 acompanhou o Arlindo. E, desde criancinha, eu ouvi as músicas dele, e hoje vai ser difícil ouvir as toadas na voz dele. A gente fica feliz também porque ele levou o festival para o Brasil”, acrescentou.

Bastante emocionado, o amo do Caprichoso, Prince do Boi, que também era amigo do artista lamentou a perda de Arlindo, destacando que ele era um folclorista de nascença. Prince relembrou, também, seus últimos meses de vida, em que, mesmo debilitado, não deixava de cumprir seus compromissos e agendas de shows.

“As pessoas não imaginavam. O Arlindo foi várias vezes em Parintins e, por muitas vezes passou mal, sentia muitas dores, mas estava lá, cumpria o seu papel, levava alegria, cantava e deixava as pessoas felizes. O meu amigo, hoje, deixou de estar aqui com a gente para ir levantar toada no céu”, disse.

O velório, em Manaus, segue até às 5h30 desta terça, quando o corpo seguirá para Parintins. Em seguida, o corpo segue para o Aeroclube de Manaus, bairro Flores, onde embarcará às 6h, levantando voo às 6h30. Ao chegar em Parintins, o corpo será levado para o Bumbódromo, para que os parintinenses também possam se despedir, além de prestar suas últimas homenagens.

A previsão é que o velório encerre às 11h no Bumbódromo. Posteriormente, o corpo retorna a Manaus, por volta das 12h desta terça. Ao pousar na capital amazonense, o cortejo seguirá direto para o Cemitério São João Batista. A previsão é que o sepultamento seja às 14h.