Plantio e distribuição de mudas fazem parte da Semana da Árvore e da Água

Entre as mudas doadas na ação da Prefeitura de Manaus estão: cacau, rambutã, pitanga, acerola, onze-horas, ararinha, tumbérgia, boldo e sara-tudo

Manaus – A Prefeitura de Manaus vai comemorar o Dia Internacional das Florestas e da Árvore na Amazônia, no dia 21 de março, com uma programação especial de distribuição e plantio de mudas em diversos pontos da cidade. serão doadas 1,8 mil mudas de espécies frutíferas. O objetivo é chamar a atenção para a importância da arborização no contexto urbano e estimular o envolvimento da população com o tema, levando mudas e incentivando o plantio de árvores.

As atividades, promovidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), vão ocorrer, a partir desta quarta-feira (20), e se estenderão até o sábado (23), incluindo também as comemorações em torno do Dia Mundial da Água (22).

A programação será aberta, nesta quarta-feira, com a realização da primeira edição do Pedágio Ambiental 2019 e a doação de 1,8 mil mudas de espécies frutíferas, ornamentais e medicinais em três pontos diferentes – Rua 27, Cidade Nova, na zona norte; e Praça da Matriz, no Centro; pela manhã, a partir das 9h, e à noite, a partir das 18h, na orla da Ponta Negra, dentro da Campanha Março Lilás, desenvolvida pelo Fundo Manaus Solidária, no projeto Faixa Liberada. Pela manhã, as mudas – um total de 600 em cada ponto – serão doadas simultaneamente. Entre as mudas doadas estão: cacau, rambutã, pitanga, acerola, onze-horas, ararinha, tumbérgia, boldo e sara-tudo.

(Foto: Altemar Alcântara/Semcom)

Na quinta-feira, (21), Dia Internacional das Florestas e da Árvore na Amazônia, a Semmas informou que vai realizar o plantio de mudas arbóreas e frutíferas em quatro fragmentos florestais, caracterizados como áreas verdes, situados à Avenida Coletora, no Conjunto Águas Claras. A ação começará às 9h, com o plantio simbólico feito num dos fragmentos, que fazem parte da Área de Proteção Ambiental (APA) Sauim-de-Manaus. O reforço da vegetação em áreas verdes e de preservação permanente é uma das linhas de atuação do Programa Arboriza Manaus. A ação, inclusive, dá continuidade ao trabalho iniciado em setembro do ano passado, com o plantio de mais de 300 mudas de árvores na primeira área verde do conjunto.

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, os esforços vão se encontrar nas ações de plantio em área verde para reforçar a importância da vegetação nesse perímetro da cidade, onde se pretende criar corredores verdes para a sobrevivência do sauim-de-coleira.

“Temos muito a comemorar nesta data porque conseguimos mudar bastante o cenário da arborização urbana em Manaus. De 2016 até agora, plantamos 32 mil árvores em toda a cidade. E elas estão em crescimento e recebendo manutenção. Introduzimos o paisagismo nas nossas ações em 2018 e estamos avançando este ano, tendo já plantado quase 70 mil mudas ornamentais”, explicou o secretário Antonio Nelson, destacando também o trabalho de gestão de áreas protegidas da Prefeitura de Manaus que cuida do patrimônio arbóreo existente nas unidades de conservação municipais, que abrigam milhões de árvores.

Água

No Dia Mundial da Água, as atividades se concentrarão no Parque Municipal Nascentes do Mindu, no Cidade de Deus, zona leste, onde vai ocorrer uma ação socioambiental voltada para os moradores das comunidades do entorno do parque, a partir das 9h, seguida de um abraço simbólico às águas das nascentes do Igarapé do Mindu.

A programação contará com a apresentação de um diagnóstico realizado por estudantes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) sobre o comportamento das pessoas residentes no entorno do parque em relação ao descarte de resíduos. O objetivo é promover uma reflexão sobre o papel da comunidade na preservação do Igarapé e a unidade de conservação que protege suas nascentes. Haverá também distribuição de mudas no local.

No sábado (23), também no Nascentes do Mindu, haverá uma manhã de atividades lúdicas para as crianças e os jovens da comunidade e o plantio de 100 mudas num trecho degradado de área de preservação permanente (APP) do Igarapé do Mindu, situado nas proximidades do parque.