Polícia investiga morte de ‘Pretinha’ após agressão com chave inglesa na Ufam

Cadela morreu após ser agredida com uma chave inglesa por um funcionário terceirizado, que prestava serviços de manutenção na Universidade. PC investiga o caso e estudantes organizam manifestação

Sofia Lorrane / [email protected]

Animal era o mascote de alunos da universidade (Foto: Reprodução/Facebook)

Manaus – Uma cadela vira-lata, conhecida como ‘pretinha’, morreu após ser agredida com uma chave inglesa por um funcionário terceirizado, que prestava serviços de manutenção na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na última terça-feira (13), por volta das 16h30. A Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (Dema) iniciou as investigações para apurar a autoria e as causas do crime.

A estudante de odontologia da Ufam, Clara Melissa, 18, disse que conhecia a cadela e que ela não era brava e nem oferecia risco as pessoas. “Ela era dócil e já era acostumada com os alunos. O pet biologia, que é um projeto de extensão da Ufam cuida de todos os cachorros e dão comida pra eles, não são cachorros abandonados”, explicou.

Os estudantes da universidade criaram um evento, no Facebook, para convocar a população para uma manifestação contra a morte do animal. Os estudantes afirmam que esse não foi o primeiro caso de maus tratos a animais nas dependências da universidade. A manifestação está marcada para o dia 19, às 12h no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL).

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) informou, por meio de nota, que afastou imediatamente de suas atividades o prestador de serviços envolvido no episódio e está tomando as providências cabíveis para a apuração do fato.

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) informou, por meio de nota, que de acordo com o delegado Samir Freire, da Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (Dema), houve registro sobre o ocorrido com a cadela e as investigações foram iniciadas para apurar a autoria e as causas do crime. O delegado disse, ainda, que em casos de maus tratos aos animais a população pode denunciar através do número (92) 98151-6925.

Veja:

Anúncio