Adolescente tem os seios queimados, com colher quente, pela própria mãe

A informação foi confirmada pelo conselheiro Hildo Almeida, que disse que foi a avó materna da vítima que denunciou a própria filha pelo crime

Manaus – Uma mulher, de 33 anos, foi denunciada ao Conselho Tutelar da Zona Leste 1, por suspeita de queimar os seios da própria filha, uma adolescente de 14 anos, com uma colher quente. A informação foi confirmada pelo conselheiro Hildo Almeida, que disse que foi a avó materna da vítima que denunciou a própria filha pelo crime.

Um Boletim de Ocorrência (B.O), por lesão corporal, foi registrado, nesta quarta-feira (20), na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), e, de acordo com a titular da especializada, delegada Joyce Coelho, a mãe será notificada para prestar depoimento. “Já começamos a ouvir e não está definido, ainda, como tortura. O B.O inicial foi de lesão corporal, mas pode ser modificado”, disse.

Um B.O, por lesão corporal, foi registrado na Depca. (Foto: Jimmy Geber/GDC)

O crime aconteceu em dezembro de 2018, na casa onde a vítima morava com a mãe e outras duas irmãs gêmeas, no bairro Zumbi, zona leste de Manaus, mas só foi denunciado na tarde desta terça-feira (19), após a adolescente contar para a avó dela.

De acordo com o conselheiro Hildo Almeida, a vítima revelou que sofria maus-tratos pela mãe desde os 7 anos. O conselheiro disse que a adolescente tem marcas de agressão ocasionadas por fio elétrico pelo corpo. A vítima disse que nunca tinha denunciado o caso porque tinha medo da mãe.

Durante depoimento, a adolescente relatou que, em dezembro do ano passado, a mãe esquentou uma colher no fogão da casa e queimou os seios dela. “Na cabeça da mãe, ela não queria que os seios dela (adolescente) crescessem. Agora a menina é toda traumatizada”, disse o conselheiro Hildo Almeida.

A delegada da Depca disse que a vítima está agora aos cuidados da avó, e que a mãe será notificada para prestar depoimento sobre a denúncia.

Às 9h desta quinta-feira (21), a avó e a adolescente devem ir até o Conselho Tutelar da Zona Leste 1, na Avenida Autaz Mirim, onde devem conversar novamente com o conselheiro Hildo Almeida.