Alejandro presta depoimento e segue para unidade prisional

Decisão de desembargador revoga o pedido de prisão domiciliar nesta segunda (7)

Manaus – Por volta das 12h desta segunda-feira (7), Alejandro Molina Valeiko prestou depoimento na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Segundo declarou o advogado, Marco Aurélio Choy, a defesa vai provar a inocência de Alejandro, no caso que resultou na morte do engenheiro Flávio Rodrigues, 42.

Saída de Alejandro da DEHS (Foto: Anamaria Leventi/Divulgação)

Valeiko prestou depoimento por mais de 4 horas na DEHS, nesta que é a segunda vez em que é ouvido pela polícia sobre o caso. No dia em que o corpo de Flávio Rodrigues foi encontrado, ele foi até a 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) para relatar o que aconteceu em sua residência e quem eram os envolvidos no caso.

Enquanto Alejandro ainda prestava depoimento na DEHS, já no final da tarde, a decisão do desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), revogou o pedido de prisão domiciliar concedido no último sábado (5), pela desembargadora Joana dos Santos Meirelles, plantonista do TJAM.

Na decisão de Saraiva, o investigado não preenche os requisitos necessários para à prisão domiciliar. “O deferimento da substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar, depende da comprovação inequívoca de que o réu esteja extremamente debilitado, por motivo de grave doença aliada à impossibilidade de receber tratamento no estabelecimento prisional em que se encontra”, explicou.

Após exame no IML Alejandro seguirá para unidade prisional (Foto: Anamaria Leventi/Divulgação)

O desembargador manteve o sigilo dos autos do processo de investigação, anteriormente deferido pela desembargadora-plantonista e decretou a prisão temporária de Alejandro Molina Valeiko no prazo de 30 dias, que já tinha sido expedida pela juíza da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus na última quinta-feira (3). Ainda segundo a decisão, Alejandro deverá permanecer separado dos demais detentos, garantindo sua integridade física e moral.

Segundo o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, por conta da decisão, após prestar depoimento, Valeiko foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito e, em seguida, para o Sistema Prisional. “No exame de corpo de delito será coletado material biológico para comparação de DNA”, declarou Martins.

Ao ser questionado sobre a lotação da carceragem da DEHS, o delegado informou que teria espaço para manter Valeiko na unidade. “A determinação especifica para recolher o envolvido na investigação para a penitenciária. É o que está determinado e nós vamos cumprir”.

O engenheiro Flávio Rodrigues (Foto: Reprodução)

Relembre o caso

Flávio Rodrigues dos Santos, 42, foi encontrado morto no início da tarde do dia 30 de setembro em um terreno no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus. O engenheiro estava desaparecido desde a noite do dia 29, após participar de uma festa no Condomínio Passaredo, localizado no bairro Ponta Negra, também na zona oeste.