Alejandro Valeiko é inocentado em perícia científica da polícia

Documento confirma que Alejandro sofreu golpe na cabeça e que não há DNA dele no carro de Flávio. Ele foi preso suspeito do homicídio e usou tornozeleira

Manaus – Laudo da perícia científica sobre o caso do homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos inocentou Alejandro Valeiko. O documento traz confirmação de que Alejandro sofreu um golpe forte na cabeça e que apenas a presença do DNA do engenheiro Flávio foi detectada no carro usado pelo ex-soldado Mayc Parede e pelo PM Elizeu da Paz. O documento foi divulgado um ano após a morte do engenheiro, fato que ficou conhecido como ‘caso Flávio’. Nesse período, Alejandro foi preso ao ser apontado como suspeito pelo Ministério Público do Estado e usou tornozeleira eletrônica.

No dia 29 de setembro de 2019, aconteceu o homicídio de Flávio dos Santos, após uma reunião de amigos na casa de Alejandro Molina Valeiko, no bairro Ponta Negra, na zona oeste de Manaus.

O laudo pericial do Departamento de Polícia Cientifica traz todos os passos da investigação do crime: perícia na residência de Alejandro e no local onde o corpo de Flávio foi encontrado; também traz trecho dos depoimentos dos envolvidos no caso, incluindo vestígios materiais do crime, análise de dados dos celulares e registros de câmeras de segurança do condomínio.

De acordo com o laudo, nas roupas do engenheiro Flávio que estavam no matagal, aonde o corpo foi encontrado, na manhã do dia seguinte à reunião entre amigos, em 30 de setembro de 2019, os peritos encontraram DNA do ex-soldado Mayc Parede.

Leia na íntegra o Laudo da Perícia Criminal

Esse fato aponta concordância nos depoimentos dos envolvidos sobre a invasão na casa de Alejandro por Mayc Parede e por Elizeu da Paz.

O resultado do exame de corpo de delito de Alejandro confirma que ele sofreu um golpe ‘na região parietal direita que foi tratada com fios de sutura’. Mayc Parede está em uma unidade prisional e o PM Elizeu da Paz no Núcleo Prisional da Polícia Militar, por assumirem o homicídio.

(Foto: Divulgação)

Anúncio