Após assalto a ônibus, homem é linchado pela população

O fato ocorreu na manhã desta quinta-feira (27), na Avenida Max Teixeira, zona norte da cidade

Manaus – Um ônibus da linha 307 foi alvo de assaltantes, na manhã desta quinta-feira (27), na Avenida Torquato Tapajós, zona norte da cidade. Cinco indivíduos são suspeitos de terem participado do crime, sendo que quatro conseguiram fugir e um morreu após ser linchado pela população. Ele foi identificado como Josemar Lucas dos Santos, 26.

O motorista do ônibus, que preferiu não se identificar, contou que o fato aconteceu por volta das 5h40, durante a primeira viagem do dia. Os suspeitos entraram no veículo em um ponto de ônibus, na Torquato Tapajós. Posteriormente, eles anunciaram o assalto.

“Os passageiros disseram que já tinha um suspeito dentro do ônibus aguardando os outros subirem. Eles anunciaram o assalto, pediram os pertences dos passageiros e levaram a renda da cobradora. Eles vinham me ameaçando o tempo todo”, contou.

Após a ação criminosa, um dos homens ficou preso dentro do onibus, sendo linchado em seguida pela população (Foto: Stephane Simões)

Segundo o motorista, os suspeitos desceram próximo a uma borracharia, na Avenida Max Teixeira, bairro Flores, zona centro-sul de Manaus.  A cobradora, que também preferiu não se identificar, contou que os suspeitos foram bastante agressivos e que chegaram a pisar em cima do passageiros. “Quatro suspeitos desceram pela porta do meio e um ficou preso dentro do ônibus. A população colocou ele para fora, foi quando passaram a agredi-lo”, disse.

De acordo com o delegado plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Guilherme Antoniazzi, Josemar apresentava ferimentos no pescoço, causados por arma branca, além de ter levado pedradas na cabeça.

“Agora, vamos fazer a investigação e buscar as imagens dentro do coletivo, imagens da região, dos estabelecimentos comerciais, para tentar identificar o que aconteceu durante esse fato. A arma do crime não foi encontrada, mas, pelo tamanho, trata-se de uma faca comum utilizada em cozinha”, acrescentou.

O corpo de Josemar foi removido para o Instituto Médico Legal (IML).