Após tentar suicídio, jovem confessa ter matado namorada por ciúmes em Manaus

Brendon Cristian da Silva Neves, 19, teve alta médica na segunda-feira (26). Ele estava internado em hospital da cidade desde 17 de outubro, data do crime

Manaus – Brendon Cristian da Silva Neves, 19, confessou nesta terça-feira (27), em depoimento na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), ter assassinado a sua namorada, Maria Elisa da Silva Viana, 20, no dia 17 de outubro, na casa onde morava, que fica no Conjunto Viver Melhor, Bairro Lago Azul, zona norte. O jovem tentou cometer suicídio após o crime e estava internado em hospital da capital. Ele recebeu alta médica na segunda-feira (26).

De acordo com delegada adjunta da DEHS, Marília Campello, Brendon demonstrou frieza durante ao falar do crime. “No depoimento, ele estava tranquilo, apresentava frieza. Disse que se sentia arrependido, mas não notamos isso em nenhum momento”, disse.

Agressor estava internado em hospital de Manaus após tentativa de suicídio, praticado após feminicídio (Foto: Divulgação)

A delegada contou ainda que Brendon e a vítima namoravam há nove meses e que ela passava os fins de semana com ele, na casa da tia, no Conjunto Viver Melhor. Ainda conforme a autoridade policial, o casal já havia “dado um tempo” por duas vezes e que, dias antes da morte, a Maria tinha pedido novamente um tempo.

O suspeito contou para a polícia que olhava o celular da vítima e lia conversas dela com outras pessoas. Segundo Brendon, a vítima também tinha ciúmes de uma ex-namorada dele.

Dia do crime

No dia do crime, Brendon contou que ambos tomavam café e, de repente, a vítima ficou enciumada, quebrou uma garrafa na cozinha e perfurou o peito dele. A partir daí, o jovem alega que pegou uma faca e desferiu um facada em Elisa.

“Importante ressaltar que a vítima foi encontrada com várias perfurações, mas ele disse aqui que só recorda de uma, que foi a primeira. No depoimento, ele disse que esperou a vítima morrer, quando ele viu que ela deu o último suspiro, ele tentou o suicídio, cortando os pulsos e desferindo um golpe de faca no peito do lado esquerdo. Brendon ficou desacordado e só acordou quando já estava no hospital”, disse a Delegada.

Brendon foi levado em estado grave ao Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, na zona leste, onde ficou internado até a última segunda-feira (26). Quando recebeu alta médica, foi encaminhado à DEHS, para ser ouvido e nesta terça-feira (27), e foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva. O autor do assassinato foi encaminhado para a cadeia pública. A polícia civil deve finalizar o inquérito nos próximos dias e encaminhar para a justiça.

Maria Elisa foi encontrada morta com várias facadas pelo corpo (Foto: Divulgação / Natasha Pinto)

Doente mental?

Conforme a delegada Marília, apesar da família do suspeito alegar que ele sofre com transtornos mentais, não há documentos que comprovem essa informação e, por isso, o suspeito está preso sob custódia.

“A família alegava que ele tinha problemas, como transtornos psiquiátricos. Isso não está nos autos, não há diagnóstico formalizado, não há nenhum laudo e ele não faz uso de medicação. Então, se ele tem, não está confirmado. Por essa razão foi decretada a prisão preventiva. Ele recebeu alta médica, ontem (segunda-feira) e hoje mesmo ele já foi para custódia e para cadeia pública”, completou Marília.

Relacionamento abusivo

A delegada Marília Campello aproveitou o caso de feminicídio para alertar as mulheres em situação de relacionamento abusivo para que não achem normal um relacionamento repleto de ciúmes e de discussões.

“Não é fácil sair. Só a denúncia não resolve, não é escudo, não resguarda a vida de ninguém. A denúncia tem que ser acompanhada de uma atitude, de uma ação dessa vítima. É difícil, até porque muitas dependem financeiramente desse agressor. Procure ajuda nas delegacias especializadas em crimes contra as mulheres, procurem ajuda psicológica e saiam o mais rápido possível desse relacionamento”, enfatizou a delegada.

Anúncio