‘Bonde homicida’ é preso no Mutirão; armas e drogas são apreendidas

Grupo se preparava para atacar uma facção rival no bairro Nossa Senhora das Graças. Um menor de idade foi apreendido

Manaus – Oito suspeitos ligados a facção criminosa Comando Vermelho (CV) foram presos na madrugada desta terça-feira (1º) e apresentados nesta manhã no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado na Avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. Em posse do bando estavam sete pistolas, que foram apreendidas. Um adolescente também foi apreendido.

A prisão foi realizada por policiais da Força Tática, através de uma ação conjunta entre a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a Polícia Militar (PM), que interceptaram um “bonde homicida” no bairro Mutirão, que se preparava para atacar uma facção rival no bairro Nossa Senhora das Graças.

De acordo com o major da Polícia Militar Ygor Reis, foi por meio do canal de denúncias da SSP que a polícia soube da possível chacina. “Provavelmente na disputa por território de venda de entorpecentes (o bando) ia eliminar outro grupo rival de facção criminosa e causar prejuízos para a população que ali reside”, disse o PM.

Dentre os nove suspeitos, um era menor de idade, que foi apreendido e também levado à delegacia para ser apresentado. A ação resultou na apreensão de sete armas de fogo, 67 munições, 166 trouxinhas de oxi, 33 de cocaína, uma porção de oxi e outra de cocaína.

“Agora esses criminosos serão entregues à polícia judiciária, para que seja feito um inquérito para apurar a procedência desses armamentos e a forma de atuação. A partir de agora ficarão à disposição da justiça,” disse o major Reis.

Durante a coletiva de imprensa, a polícia destacou que a população contribui com as ações policiais por meio dos canais de denúncias. “Temos o 190 que funciona através do Ciops e o número da linha direta da Força Tática, que é o 99428-4400. Qualquer movimentação suspeita por parte de quem quer que seja, o cidadão não precisa se identificar, mas a gente vai comparecer para verificar essa denúncia”, ressaltou o major da PM.

Anúncio