‘Caso Flávio’: Alejandro Molina Valeiko se entrega na DEHS; veja vídeo

Ele chegou na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), acompanhado dos advogados Marco Aurélio Choy e Yuri Dantas

Manaus – Alejandro Molina Valeiko, que teve habeas corpus de prisão domiciliar concedido pela desembargadora plantonista Joana dos Santos Meirelles, na noite do sábado (5), se apresentou, na manhã desta segunda-feira (7), na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital. Ele está entre os investigados sobre o caso da morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, de 42 anos.

Acompanhado dos advogados Marco Aurélio Choy e Yuri Dantas, Alejandro não falou com a imprensa. Durante entrada na sede da DEHS, Choy salientou que Alejandro foi a primeira pessoa a prestar depoimento sobre o caso e que estava em tratamento de saúde, no Rio de Janeiro, por conta do vício em entorpecentes.

Alejandro Molina Valeiko acompanhado do advogado Yuri Dantas, na sede da DEHS (Foto: Yago Frota)

Além disso, o advogado de Alejandro salientou que seu cliente está à disposição da Justiça e que passará por exame de corpo de delito. “O Alejandro se colocou à disposição da Justiça e ele tem o maior interesse em ter o caso do Flávio solucionado. De resto, não posso adiantar nada para não atrapalhar as investigações. Precisamos saber quem matou o Flávio”.

Durante as investigações, cinco pessoas já foram presas: José Edvandro Martins de Souza Júnior, Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior, Vittorio Del Gato, Eliseu da Paz Souza e Mayc Vinícius Teixeira Parede

O engenheiro foi encontrado morto com seis facadas, na última segunda-feira (30), no Tarumã, após participar de uma festa no Condomínio Passaredo, no bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus, no domingo (29).