Caso Flávio: data de interrogatório dos réus será remarcada

Nesta quinta-feira (29), estão previstos para serem ouvidos os peritos e o médico legista, além de uma testemunha de defesa que ainda será localizada

Manaus – Após 14 testemunhas de defesa serem ouvidas no segundo dia de instrução do “Caso Flávio”, o juiz da 1.ª Vara do Tribunal do Júri, Celso Souza de Paula, informou que os réus não serão ouvidos nesta quinta-feira (29), como programado.

O segundo dia de audiência encerrou por volta das 17h. No total, 14 testemunhas de defesa foram ouvidas ao longo desta quarta-feira (28), no Fórum de Justiça Ministro Henoch Reis, no bairro de São Francisco, zona Sul de Manaus.

Foto: Nayni Castelo Branco/GDC

Nesta quinta-feira (29), estão previstos para serem ouvidos os peritos e o médico legista, além de uma testemunha de defesa que ainda será localizada. Esses depoimentos devem levar um tempo maior para ser colhido e por esse motivo, a data do interrogatório dos réus será remarcada.

“Certamente a gente não vai conseguir terminar essa audiência amanhã (quinta-feira), foi pensado em três dias justamente pela quantidade de pessoas envolvidas, mas ultrapassou as nossas expectativas, são seis ou sete peritos e o interrogatório dos réus deve demorar bastante, então a gente vai ter que prorrogar para outro dia”, explicou o juiz Celso Souza de Paula.

A audiência não pode ser estendida para a próxima sexta-feira (30) por conta do advogado de um dos réus, Alejandro Molina Valeiko, que não estará na cidade.

O retorno da audiência será determinado conforme agenda da 1.ª Vara do Tribunal do Júri e promotores do Ministério Público Estadual (MPE-AM).A data será determinada pelo juiz do caso, Celso Souza de Paula.

“A gente precisa saber se vamos conseguir localizar essas testemunhas e confirmar a disponibilidade dos membros do ministério público e dos advogados de defesa, quem determinará a data serei eu, mas sempre é bom trabalhar de acordo com as partes, pra não haver nenhuma alegação”, destacou o magistrado.

Segundo dia de audiência

As 14 testemunhas foram ouvidas, entre elas, mãe e pai de um dos réus, José Edvandro Martins de Souza Júnior. Os nomes não foram divulgados pela justiça.

A ré no caso, Paola Molina Valeiko não compareceu ao fórum e foi mais vez representada por seu advogado.

“Ela está sendo representada por seu advogado, se ela não apareceu na audiência não tem problema e o interrogatório dela foi feito um requerimento para ela ser ouvida por videoconferência e é possível fazer isso”destacou o juiz Celso.

Ao serem questionadas, as testemunhas relataram o que viram no dia do crime. Conforme a justiça, informações que constam no inquérito.

A Ação Penal n.º 0654422-21.2019.8.04.0001, tem como réus José Edvandro Martins de Souza Júnior; Mayc Vinícius Teixeira Parede; Alejandro Molina Valeiko; Paola Molina Valeiko e Elizeu da Paz de Souza.

Anúncio