Condenado por estupro é preso ao registrar BO e fazer tumulto em delegacia

O motorista foi ao local após ser agredido em uma briga de família. A polícia constatou, através do nome, que ele estava foragido desde 2016

Manaus – O motorista Joelcio Palheta Freitas, 45, que estava sendo procurado desde 2016 pelo crime de estupro de vulnerável, foi preso, na noite na última quarta-feira (27). A prisão ocorreu nas dependências do 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP) após ele ter ido registrar um Boletim de Ocorrência (BO) por agressão. De acordo com o delegado plantonista Cícero Túlio, o mandado de prisão foi descoberto após o homem ter causado tumulto na unidade.

Homem será encaminhado ao sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça (Foto: Divulgação/PC)

O delegado informou que Joelcio chegou à noite no 14º DIP, após ter se envolvido em uma briga familiar. “À princípio ele (Joelcio) se dizia vítima de agressões, mas depois iniciou uma desordem na permanência da Delegacia, tendo sido contido por policiais do Plantão”, disse Túlio.

Suspeitando da conduta de Joelcio, o delegado disse que realizou consulta do nome do homem na base de dados da Delegacia Especializada em Captura e Polinter (DECP) e constatou que o motorista havia sido condenado, pela Vara Especializada de Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças, a oito anos de prisão pelo crime de estupro de vulnerável e estava foragido desde 2016.

De acordo com o delegado, o processo tramita em segredo de Justiça pelo fato de a vítima, à época do crime, ter idade inferior a 14 anos, e tratar-se de crime sexual. O Mandado foi expedido pela Juíza Patrícia Chacon, da Vara Especializada de Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

“Por incrível que pareça, é comum vermos pessoas condenadas ou criminosos com mandados de prisão vigentes indo a unidades policiais, talvez por imaginar que não terão seus registros policiais consultados, mas a Polícia Civil está atenta e diligente quanto a essas situações. Nesses casos tais indivíduos são presos e encaminhados ao Sistema penitenciário”, destacou o delegado.

Após os procedimentos policiais, o homem será encaminhado ao sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça para cumprir a pena que lhe foi imposta.