SSP investiga participação de major e tenente da PM em roubo de R$ 150 mil

O roubo aconteceu em uma agência bancária do Banco da Amazônia, em Parintins ocorrido no domingo (14)

Manaus – A Corregedoria Geral do Sistema de Segurança Pública está investigando a suspeita de participação de um major e um tenente da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), no roubo a uma agência bancária do Banco da Amazônia, em Parintins (a 369 quilômetros a leste de Manaus), ocorrido no domingo (14), de onde foram roubados cerca de R$ 150 mil.

Por determinação do secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel da Polícia Militar Louismar Bonates, uma operação emergencial foi montada e seis pessoas foram presas ao longo do dia, em flagrante. Entre eles, um tenente da Polícia Militar da cidade, identificado como João Rosário.

Polícia Civil realizou prisão de bando em flagrante (Foto: Divulgação)

Outro policial militar, lotado em Manaus, o major Bruno Dayvison Lima de Sales, 35, também está sendo investigado por participação no crime.

Segundo o corregedor-geral, coronel Hildeberto de Barros Santos, com base nos indícios levantados até agora pela investigação, um Conselho de Justificação foi aberto para julgar a permanência dos dois policiais nos quadros da Polícia Militar.

Os integrantes do bando criminoso foram presos com o dinheiro, dois veículos (uma motocicleta e um carro), uma máquina rompedora, uma extensão elétrica, HDs de filmagem, duas malas e uma mochila.

Após o crime, foram presos em flagrante Marcos André da Silva Lima, 29; Ilvoney dos Santos, 42; Rafael Fernandes Pinheiro, 29; Hudson Lima Saldanha, 33; Emerson de Oliveira Soares, 36; e o tenente da lotado em Parintins, João Rosário.

Roubo

O bando efetuou o roubo ao banco na madrugada do domingo (14). A Força Tática da Polícia Militar foi acionada por volta das 4h e, ao chegar à agência bancária, verificou que havia um buraco na parede.

Para evitar a fuga, militares foram ao porto do município, onde interceptaram uma lancha. Inicialmente, dois integrantes do bando foram presos e, à polícia, informaram onde estariam os comparsas. Um terceiro integrante foi preso.

Em uma pousada indicada pelos suspeitos, os policiais não encontram os demais envolvidos no roubo. Questionados novamente, os detidos disseram que os suspeitos estavam na lancha. O 2° Batalhão de Polícia da Itacoatiara recebeu ordens de interceptar a embarcação e prender os outros dois integrantes.

Devido à necessidade de chegar antecipadamente ao município vizinho e dar apoio aos polícias de Itacoatiara, uma equipe das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) saiu de Manaus em uma aeronave do Departamento Integrado de Operações Aéreas (DIOA), da SSP-AM.

O restante do grupo, que estava fugindo em uma embarcação, foi interceptado em Itacoatiara (a 176 quilômetros da capital amazonense). O flagrante foi realizado pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil do Amazonas (PCAM).