Delegacia do Idoso alerta para golpe do falso processo judicial

Os criminosos afirmam que o aposentado tem o direito de receber um dinheiro que está disponível na Justiça

Manaus – A Delegacia Especializada em Crimes contra o Idoso (DECCI), está alertando a população sobre o golpe do falso processo judicial que tem como vítima principalmente os idosos, atraídos com promessas de receber volumosas quantias em dinheiro.

(Foto: Divulgação SSP/AM)

Segundo a delegada Andréa Nascimento, titular da (DECCI), o golpe do falso processo judicial começa com um telefonema, supostamente de um escritório de advocacia, informando que a vítima tem um valor a receber. Os criminosos afirmam que o aposentado tem o direito de receber um dinheiro que está disponível na Justiça. Para isso, porém, seria preciso pagar os honorários e demais custas para que o advogado entre com a demanda.

“Uma das justificativas que o estelionatário utiliza é que o valor a receber se refere à aposentadoria ou previdência privada. O depósito é realizado geralmente em contas falsas em nome de ‘laranjas’ e, como se trata de um golpe, a vítima jamais receberá valores de qualquer ação. É muito comum idosos serem vítimas de vários tipos de golpes e da atuação dos estelionatários, em razão da vulnerabilidade decorrente do declínio cognitivo e do isolamento, que os levam a acreditar em pessoas estranhas”, afirmou Nascimento.

Conforme o delegado Aldeney Goes, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), pessoas que têm seus dados em redes sociais ou portais de transparência também podem ser vítimas desses estelionatários.

“A maioria dos estelionatários consegue fazer suas vítimas de forma aleatória, ligando para várias pessoas ao mesmo tempo, até que algumas delas caiam no golpe. Em alguns dos casos, os criminosos conseguem os dados pessoais pelas redes sociais, portal de transparência ou por algum provedor de serviço de internet”, disse.

O delegado alerta que os estelionatários tentam oferecer algo vantajoso para despertar a cobiça das vítimas. Ao desconfiar estar sendo vítima desse tipo de crime, é preciso denunciar imediatamente na polícia.

“A principal dica é desconfiar e checar primeiro antes de transferir qualquer valor a alguém. Se é um escritório de advocacia, peça para ir até lá, se fica em outro estado, você pede os documentos ou prospecto da ação já movida, para checar junto à justiça, órgãos ou polícia acerca da regularidade de uma transação”.

Denúncias

A Delegacia Especializada em Crimes contra o Idoso fica na rua 23, Parque Dez, próximo à rua do Comércio. O telefone de contato da unidade é o (92) 3214-5800 ou, ainda, de forma anônima por meio do 181, o disque-denúncia da SSP-AM.

Anúncio