Delegado e promotor estão entre feridos durante tentativa de invasão à Delegacia de Caapiranga

Um morador da cidade morreu. Segundo a SSP, a confusão começou por conta da transferência de um casal, preso suspeito de envolvimento na morte de um rival

Manaus – A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) confirmou, no fim da noite dessa quarta-feira (22), que um homem morreu e outras nove pessoas ficaram feridas durante uma tentativa de invasão à 32ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Caapiranga (a 134 quilômetros a oeste de Manaus). Entre os feridos, estão o delegado da cidade e um promotor de justiça. Segundo a SSP, a confusão começou por conta da transferência de um casal, preso suspeito de envolvimento na morte de um rival. Os três têm passagem pela polícia.

Segundo a SSP, a tentativa de invasão à Delegacia de Caapiranga começou por conta da transferência de um casal, preso suspeito de envolvimento na morte de um rival (Foto: Reprodução)

A secretaria informou que reforços das polícias Civil e Militar foram enviados à Caapiranga, no início da noite dessa quarta-feira, com o objetivo de conter ações de depredação do patrimônio público e tentativa de invasão à delegacia da cidade. À REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC), o delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), Mariolino Brito, disse que mais de 200 pessoas tentaram invadir a delegacia.

Conforme a SSP, a agitação ao redor da unidade policial começou após a informação da transferência, para Manacapuru, de Osiane Mendes Lopes e Reginaldo Pereira dos Santos Júnior, que estavam presos desde a madrugada de quarta-feira sob a suspeita de envolvimento no homicídio de Cosmo Dantas Mendes.

A secretaria afirmou que Cosmo está desaparecido desde segunda-feira (20), e segundo denúncias e investigações da polícia, Osiane e Reginaldo são suspeitos da execução do rival. A SSP informou que Osiane, conhecida como ‘Pingo’, fazia parte do mesmo grupo criminoso de Cosmo, mas tinham rompido a relação. “Até o momento, o corpo [de Cosmo] não foi localizado. De acordo com a Polícia Civil local, os três [Cosmo, Osiane e Reginaldo] têm diversas passagens pela polícia por envolvimento com o tráfico de drogas, porte de arma de fogo e homicídio”, informou a secretaria.

De acordo com a SSP, à noite, a situação na cidade foi controlada com a dispersão da população pelas tropas do reforço policial. A secretaria disse que a Força Tática de Manacapuru, além de policiais civis e PMs de Manaus foram enviados à cidade.

Por telefone, o delegado titular de Caapiranga, Sinval Souza, informou à SSP que a unidade foi completamente depredada e que uma viatura da PM e outra da PC também foram danificadas. “Segundo o delegado, a ação foi comandada por comparsas e familiares dos três infratores envolvidos no caso. O desaparecimento é um caso de repercussão na cidade e a notícia da transferência dos presos levou dezenas de curiosos para frente da delegacia”, informou a SSP.

Segundo a secretaria, pessoas armadas com espingardas atiraram contra a delegacia, quando o tumulto começou. “O delegado Sinval foi ferido por um tiro de raspão na cabeça, e passa bem. O promotor da cidade, que acompanhava o caso na delegacia e negociava com familiares dos presos a remoção, levou uma pedrada na cabeça”, disse a pasta.

A SSP afirmou, ainda, que o secretário de Segurança Pública, coronel Anézio Paiva, determinou apuração do caso, para identificar e prender os envolvidos. “Reforços policiais permanecerão na cidade e um efetivo do Grupo Fera e do Comando de Policiamento Especializado da PM também chegou a cidade, no fim da noite, para o restabelecimento da ordem”, afirmou a secretaria.

Depois da confusão, a unidade de saúde de Caapiranga confirmou uma morte e nove feridos. Dos feridos, quatro homens receberam alta após atendimento na cidade, outros três homens e uma mulher foram transferidos para o Hospital de Manacapuru. Jeilson Firmino de Castro, que teve ferimento grave no crânio, foi transferido para o Hospital João Lúcio, em Manaus. Segundo a SSP, as informações foram confirmadas pela Secretaria de Saúde (Susam).

De acordo com a Secretaria de Segurança, o nome do homem que morreu é Carlos Paulo Lima Pereira. Os nomes das pessoas atendidas e liberadas são: Osmar Macena de Matos, Ozenir Marques Loureiro, Wendeli Martins Pereira,
Raimundo Damião da Silva. As pessoas encaminhados para Hospital de Manacapuru são: Davi Matheus M. Encarnação, Renan Reis Martins, Maria Dulcinete Dias de Lima e Jeová Moraes de Lima.