Diretor de escola municipal é morto por enforcamento

Antônio Genivaldo Lira Lacerda estava desaparecido desde quarta-feira (15), quando saiu da Escola Municipal Francisca Pereira de Araújo, onde trabalhava, no bairro Flores

Manaus – Antônio Genivaldo Lira Lacerda, 47, foi encontrado morto por enforcamento, na madrugada desta sexta-feira (17), no quintal de uma casa, na Rua Aracati, Comunidade Colônia Terra Nova, loteamento do Rio Piorini, zona norte da capital. A vítima, que era diretor da Escola Municipal Francisca Pereira de Araújo, no bairro Flores, zona centro-sul, estava desaparecida desde às 16h, desta quarta-feira (15), quando saiu do trabalho.

De acordo com o delegado plantonista Fábio Silva, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), os policiais conseguiram localizar o corpo por meio de uma denúncia anônima e prender, em flagrante, um homem identificado como Everton Rodrigues Pinto dos Santos, conhecido como ‘Loirinho’.

“Ele (Antônio) estava desaparecido. Nós conseguimos localizar o carro e também recebemos denúncias dos moradores de que uma dupla estava cavando em um quintal e, desde então, começaram a sentir um forte odor pela região. Foi quando a Polícia Militar chegou no local e constatou que se tratava de uma cova rasa e ainda conseguiu prender um dos envolvidos”, disse Silva.

Ainda segundo o delegado, Everton confessou, em depoimento, que não participou do momento exato do crime, mas revelou detalhes do ocorrido e relatou que o responsável pela execução de Antônio foi Felipe Mendonça Glória. “Ele relatou que o professor foi morto com uma corda. Eles passaram cerca de 20 minutos em uma luta corporal até a morte da vítima. Em seguida, passaram a usufruir dos bens do professor, como carro e cartão de crédito. O que está preso, só participou do momento em que iria ser enterrado o corpo, na casa do foragido (Felipe). Eles o arrastaram até o quintal e o restante ainda não temos como confirmar”, completou Silva.

Felipe está foragido e a Polícia Civil (PC) pede ajuda da população para encontrar o homem. “Toda ajuda é bem-vinda. O caso repercutiu nas redes sociais e contamos com isso para encontrar  o foragido. Toda denúncia será anônima”, finalizou.

Três dias de luto

Os familiares e amigos do diretor Antônio Genivaldo Lira Lacerda estavam reunidos no Instituto Médico Legal (IML) para poder iniciarem o velório. Muito emocionados, os familiares não quiseram falar com a equipe de reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC).

Jessicleide Nascimento, chefe da Divisão Sul da Secretaria Municipal de Educação (Semed); e o secretario adjunto da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (Seduc), Raimundo Barradas, não esconderam a tristeza ao saberem da notícia e exaltaram o excelente profissional que era Antônio.

“O Genivaldo foi um professor exemplar, alguém que sempre trabalhou muito pela Educação tanto pela Semed como pela Seduc. Era um gestor de primeira linha. Mas sobretudo, era uma pessoa exemplar, alguém de bom coração, que tinha um desejo profundo de contribuir com esse Estado e se colocou nesse serviço e o fez brilhantemente, melhorando o IDEB da escola em que trabalhava. Melhorou muito em 2015 e em 2017. A sua escola ficou em primeiro lugar como nota mais alta do IDEB das escolas da Semed. Uma grande perda para a educação do Amazonas, um exemplo de gestor e de educador”, disse o secretário adjunto da Seduc.

A Seduc juntamente com a Semed irão decretar luto oficial de três dias na Educação.

Anúncio