Drogas são encontradas no Monte Horebe, no quinta dia de desocupação

Seis pacotes de entorpecentes estavam enterrados em um quintal

Manaus – Após receber uma denúncia, a equipe da Secretaria de Segurança Pública (SSP), coordenada pelo secretário Louismar Bonates, apreendeu na manhã desta sexta-feira (6) seis pacote de drogas, que estavam enterrados em um quintal, na região do Monte Horebe, área da zona norte dominada pelo tráfico de drogas, e que passa por desocupação deste segunda-feira (2).

A SSP chegou até o pacote de drogas enterrado por meio da denúncia de um morador (Foto: Divulgação)

O secretário foi quem recebeu a denúncia de um morador, que relatou ter visto um movimento suspeito na área, na noite desta quinta-feira (5), e ressaltou a importância da ação no local. “Hoje, com essa ação social de desocupação integral da área, isso vai acabar”.

Ainda de acordo com Bonates, a SSP trabalhava há dez meses investigando a situação do tráfico de drogas no local. Durante os dias de operação, quatro pessoas foram presas, sendo dois traficantes que estavam infiltrados na área.

Ninguém relacionado às drogas que foram encontradas nesta sexta-feira foi preso.

Ações no Monte Horebe

Bonates mencionou ações para a área quando for desocupada, como a construção de um Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti), com cerca de 24 salas, além de um sistema de policiamento, dentre eles, batalhão de polícia de choque e delegacia.

Danos ao meio ambiente

A Secretaria de Meio Ambiente realizou, na manhã desta sexta-feira (6), o primeiro trabalho de balanço dos impactos ambientais no solo da região. A principal área de desocupação teve uma perda florestal muito relevante.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Costa Taveira, será feito um levantamento das áreas de proteção permanente que precisam ser recuperadas. “Vamos fazer isso com trabalho integrado de outros órgãos, inclusive universidade, institutos de pesquisa, pra gente decidir quais são os melhores mecanismos para fazer essa recuperação”.

A secretaria terá um programa de 12 meses para identificação de todos os problemas e restabelecimento das funções ecológicas.

A principal área de desocupação teve uma perda florestal muito relevante (Foto: Divulgação)

Já as regiões de igarapés podem ser recuperadas com mais facilidade, pois a qualidade da água não foi comprometida. Por meio de uma limpeza rápida, a função ecológica dos braços de rio pode ser restabelecida.

Taveira destacou a atenção por parte da Reserva Florestal Adolpho Ducke, naquela área de expansão urbana. “Ela garante uma conservação adequada das nascentes e também de grande parte dessa fauna”.

Anúncio
Anúncio