Dupla de estrangeiros suspeita de integrar rede internacional de tráfico de drogas é presa

Durante a ação da DERFV, foram apreendidos um carro de luxo e pacotes de cocaína líquida, avaliada em R$ 8 milhões

Manaus – O nigeriano Daniel Chinedu Dickson, 42, e o sul-africano Okolie Goodwill Eze, 49, foram presos em flagrante na terça-feira (23). A dupla é apontada como integrante de um grupo criminoso que comandava uma rede internacional de drogas. As prisões aconteceram no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus.

O laboratório utilizado pelo nigeriano e pelo sul-africano foi explodido durante a ação policial na terça-feira (23) (Foto: Nainy Castelo Branco/Divulgação)

Durante a ação, foram apreendidos um carro de luxo e pacotes de cocaína líquida, avaliada em R$ 8 milhões. De acordo com o delegado Cícero Túlio, titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV), o grupo articulava um esquema de trocas de veículos de luxo roubados em Manaus, que eram trocados por insumos de cocaína líquida na Colômbia.

“Essa operação faz parte do desdobramento de outras operações que se encontram em curso em nossa especializada. Tínhamos conhecimento que alguns veículos de luxo estavam sendo roubados e eram destinados ao município de Tabatinga, para ser trocados por insumos e outros veículos menores. Esses insumos de drogas eram trazidos para a capital amazonense, onde eram refinados pelos integrantes da quadrilha”, explicou o delegado.

De acordo com a DERFV, a droga era trazida para um laboratório, que funcionava no local onde os suspeitos foram presos. A cocaína líquida era refinada e inserida em revistas e imagens sacras para ser enviada, dentro de malas, por meio das mulas, a países da Europa e África. O laboratório foi explodido durante a ação policial na terça-feira (23).

Segundo o delegado Cícero Túlio, Daniel coordenava o trabalho de contato com pessoas do tráfico de drogas na região da Colômbia e Tabatinga, e realizava a parte da logística para receber esses insumos de fora do País. O outro integrante, Okolie, fazia a encadernação do material dentro de revistas e até livros infantis, e no interior de imagens sacras.

blank

A droga era transportada inclusive dentro de imagens sacras (Foto: Nainy Castelo Branco/Divulgação)

“Cada revista, quando chegava ao seu destino final, rendia para a quadrilha aproximadamente US$ 17 mil, um esquema milionário, haja vista que, pelo que foi apurado nas investigações, pelo menos R$ 8 milhões eram o produtor desse crime, que iria render para eles”, destacou o titular da DERFV.

Daniel já havia sido preso na Colômbia, há alguns anos, tentando tirar do país aproximadamente US$ 500 mil. Já Okolie, foi preso em Mato Grosso do Sul, no mesmo sistema de tráfico internacional de drogas.

A dupla foi atuada em flagrante por tráfico de drogas. Após procedimentos, os dois passarão por audiência de custódia, na Central de Recebimento e Triagem (CTR) e, posteriormente, a DERFV comunicará a Polícia Federal e também as embaixadas dos países de origem dos suspeitos.

Anúncio