Dupla é presa por golpes de venda de imóveis e automóveis em Manaus

Estelionatários se passavam por proprietários de imóveis e, para atrair as vítimas, anunciavam os bens em sites com preços abaixo do valor de mercado

Manaus – Uma dupla de estelionatários foi presa, na tarde da última sexta-feira (30), por envolvimento em mais de 30 golpes praticados em Manaus, de janeiro a outubro deste ano, com prejuízos de mais de R$ 100 mil relacionados a imóveis e automóveis. Os mandados de prisão foram cumpridos na casa dos suspeitos, nos bairros Parque 10 de Novembro, zona centro-sul, e Mauazinho, zona leste da cidade.

Conforme o delegado do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Ricardo Cunha, Walcemi Coelho Rodrigues, 42, e Edimar Lima De Araújo, 41, mais conhecido como “Junior”, praticavam os golpes. Eles se passavam por proprietários de imóveis e, para atrair as vítimas, anunciavam os bens em sites e páginas de compra e venda com preços abaixo do valor de mercado.

”As vítimas nos procuraram esse ano. Vale ressaltar que essas pessoas já haviam sido presas, processadas, responderam pelos seus crimes, mas infelizmente estavam em liberdade e recusam-se a ser boas pessoas. Fazem dos golpes o seu meio de lucro “, disse Cunha.

Ainda de acordo com o delegado, em um outro golpe eles se passaram por servidores do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) e simulavam a venda de veículos com valores mais baixos, e ainda prometiam às vítimas que receberiam os documentos de propriedade do automóvel em seus nomes. Os golpes tiveram sucesso durante os meses de janeiro, abril e maio deste ano, até a denúncia das vítimas, mas desde o ano de 2002 a polícia civil já havia registrados os primeiros crimes da dupla.

“Para a nossa supresa eles têm mais três mandados de prisão contra cada um deles, e aí foram presos, confessaram todos os crimes de estelionatário. Foram pegos com 100 CNH’s falsas contratos de compra e venda falsos. Um verdadeiro arsenal de golpes contra vítimas interessadas em adquirir a casa própria e o veículo”, ressaltou Cunha.

A dupla marcava encontro com os compradores na sede do Detran, e no local recebiam os valores em dinheiro para a venda dos automóveis. Eles deixavam as vítimas esperando por horas, com a desculpa de que a documentação estava sendo confeccionada, mas fugiam antes de serem vistos.

Os dois envolvidos foram encontrados com contratos falsos e falsos, habilitação falsificada e outros diversos documentos suspeitos que foram apreendidos pela polícia. Eles já eram conhecidos pelo Poder Judiciário por mais de 30 ações penais apontados contra os crimes de estelionato.

Anúncio