Empresário preso após dirigir picape embriagado é enviado à audiência de custódia

Segundo a Polícia Civil, o empresário bateu em cerca de 15 veículos, derrubou um poste de iluminação e atingiu um parque infantil, dentro de um condomínio, na Torquato Tapajós

Manaus – O empresário Renato Bacal Rabelo, 42, será enviado para audiência de custódia no Fórum Henoch Reis, zona sul de Manaus, na tarde desta segunda-feira (11). Ele foi preso, na noite de domingo (10), após ser flagrado dirigindo, perigosamente, uma picape L200, dentro do condomínio Forest Hill, na Avenida Torquato Tapajós, zona norte de Manaus. Rabelo bateu em, aproximadamente, 15 veículos e derrubou um poste de iluminação.

O motorista da picape bateu em carros e derrubou um poste dentro do condomínio (Foto: Divulgação)

De acordo com o delegado do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Bruno Hitotuzi, Renato Rabelo, após ser detido, foi enviado ao Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) e submetido ao teste do bafômetro, no qual foi constatada a presença 0,56 mg de álcool por litro de sangue (o limite é de 0, 33 mg).

“As testemunhas foram ouvidas e se chegou à conclusão de que ele praticou dois crimes: condução de veículo sob efeito de álcool e homicídio tentado, por ter jogado o veículo em cima de um agente de portaria e de crianças que estavam no parque do condomínio”, disse Hitotuzi.

O delegado contou que Rabelo entrou no condomínio, às 12h, a convite dos moradores, e permaneceu pela tarde, possivelmente ingerindo bebida alcóolica. Pela noite, ainda conforme o delegado, o empresário começou a ziguezaguear com o carro nas ruas do condomínio, colidindo com os veículos próximos, o que chamou a atenção dos moradores, que saíram de suas casas e testemunharam o ocorrido.

Após Rabelo ter entrado com o carro no parque infantil do local, os moradores se desesperaram e começaram a filmar o veículo. Depois que o empresário colidiu em um poste de iluminação, um dos moradores tirou a chave de ignição do carro. Os residentes acionaram a Polícia Militar, que levou Rabelo ao hospital, depois ao Detran, e então ao 18° DIP, no qual foi realizado um auto de prisão em flagrante.

Quando interrogado, de acordo com o delegado, Rabelo, acompanhado pelo advogado, optou por se reservar ao direito de permanecer em silêncio. Às 14h desta segunda-feira, no Fórum Henoch Reis, será realizada uma audiência de custódia na qual o juiz decidirá se Rabelo terá a prisão convertida em preventiva ou liberdade provisória.

Anúncio