Estudante morre após ser baleado na saída de escola estadual, no AM

O estudante morreu após ser atingido com dois tiros no tórax e um na cabeça, na noite da última sexta-feira (24). Uma professora também foi atingida com um disparo na perna, mas já recebeu alta médica

Manaus – O estudante Célio Oliveira Lima, 24, morreu após ser atingido com dois tiros no tórax e um na cabeça, na noite da última sexta-feira (24), quando saía da Escola Estadual José Bernardino Lindoso, o ‘Quarentão’, localizada na Avenida Coronel Sávio Belota, bairro Novo Aleixo, zona norte de Manaus. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc).

O estudante morreu após ser atingido com dois tiros na cabeça e um no tórax na saída da escola (Foto: Jimmy Geber)

Uma professora, identificada como Delma Vieira Cavalcante, 49, também foi atingida com um disparo na perna por uma bala perdida. O caso foi atendido por policiais da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e, segundo informações da Polícia Militar (PM), por volta das 21h, a guarnição recebeu o chamado para a ocorrência de um tiroteio em frente à escola.

Populares relataram que dois homens em uma moto, de placa e modelo não identificados, se aproximaram do estudante no momento em que ele saía da escola e se dirigia à moto dele, que estava estacionada próximo ao local, quando um deles efetuou vários disparos contra a vítima, que foi atingida com dois tiros no tórax e um na cabeça. A professora que também saía da escola no momento do crime e seguia a pé em direção a sua residência foi atingida com um disparo na perna.

Célio e Delma foram socorridos e encaminhados ao Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, na zona leste. O estudante passou por um procedimento cirúrgico, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 22h40. O corpo do estudante foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para reconhecimento dos familiares. Já a professora, que também passou por uma cirurgia, tem estado de saúde considerado estável. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), a mulher já recebeu alta médica.

Crime

Após o crime, o autor dos disparos fugiu com o comparsa e ambos não foram identificados até o momento. Em nota, a Seduc lamentou o ocorrido e diz que “se solidariza com a família do aluno nesse momento de dor”. O caso está sob a investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

** Atualizada às 10h47 para acréscimo de informações.

Anúncio
Anúncio