Estudantes são agredidas após trigo ‘sujar’ carro de homem; veja o vídeo

Agressões aconteceram após um grupo de estudantes jogar trigo no carro do suspeito, durante uma brincadeira para comemorar o aniversário de uma das vítimas

Manaus – Duas estudantes foram agredidas por um homem, logo após saírem da Escola Estadual Professor Jorge Karam Neto, no bairro Tancredo Neves, zona leste da capital, no fim da tarde desta sexta-feira (26). Uma das vítimas, uma adolescente de 17 anos, revelou à reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) que as agressões aconteceram após um grupo de estudantes jogar trigo no carro do suspeito, durante uma brincadeira para comemorar o aniversário da outra vítima, uma jovem de 18 anos.

Toda agressão contra as alunas foi filmada do aparelho celular de uma das estudantes. As imagens foram compartilhadas em redes sociais, e o principal suspeito apontado pelas vítimas passou a ser atacado no Facebook, pelos internautas. Em uma foto publicada pelo homem, já constavam mais de 1.050 comentários negativos sobre o suspeito.

Vídeo

O vídeo gravado pela estudante tem mais de dois minutos de duração. Nas imagens é possível perceber um grupo de alunos correndo pela Rua Tucano, no bairro Tancredo Neves. Na esquina da rua, o grupo alcança uma das alunas e joga trigo nos cabelos dela. O grupo alegou que estava comemorando o aniversário de 18 anos da jovem.

Em meio a ‘comemoração’, parte do trigo caiu sobre um carro modelo Prisma, de cor preta. No mesmo instante, um homem sai do veículo com uma criança no colo, acompanhado de uma mulher.

Ele chega a perguntar quem vai limpar o carro, e em seguida chama uma das estudantes de ‘vagabunda’. “Tua mãe sabe que tu tá nesse arreto no meio da rua, vagabunda?”, diz o suspeito.

Em seguida, o homem grita com o grupo de estudantes e vai em direção a uma das alunas, que é agredida com um tapa no rosto e atingida por trigo, jogado pelo suspeito.

O vídeo ainda mostra uma das estudantes indo em direção ao suspeito, mas também é agredida fisicamente pelo homem. A ação dura cerca de três minutos, e o suspeito deixa o local.

À reportagem do GDC, a estudante de 17 anos agredida contou que, na manhã deste sábado (27), ela e a jovem de 18 anos registraram um Boletim de Ocorrência (BO) contra o suspeito, pelo crime de injúria, na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). Na especializada, elas foram informadas que a investigação do caso será feita pelo 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que cobre a área do bairro Tancredo Neves.

O suspeito das agressões já foi identificado e deve ser notificado para prestar depoimento sobre o caso.