‘Foi por ciúmes’, diz homem que matou ex-mulher a pauladas

Douglas Ricardo Silva Costa disse ainda que não aceitava o término do relacionamento com Aline Teixeira Machado

Manaus – Ciúmes e não aceitação do término de relacionamento. Esta foi a justificativa, em depoimento, de Douglas Ricardo Silva Costa, 25, suspeito de ter assassinado a pauladas a ex-companheira dele, Aline Teixeira Machado, 26, na madrugada desta terça-feira (20), na Travessa Ayrton Senna, bairro Cidade Nova, zona norte da cidade. Na tarde do mesmo dia, o suspeito se entregou à polícia.

(Foto: Stephane Simões/Divulgação)

Segundo o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, a ex-mulher de Douglas Ricardo foi agredida até a morte, com um pedaço de pau. A mãe dela, Vane Corrêa Machado, 53, tentou defende-la das agressões, mas também foi vítima do agressor.

“Mais uma vez, um crime de feminicídio. Mais um crime que engrossa essa triste estatística brasileira. Isso não é só realidade no Amazonas, mas no Brasil todo. Felizmente, esse indivíduo cruel está preso preventivamente. Segundo ele relata, agiu por ciúmes”, disse o delegado.

Conforme o delegado, Douglas se apresentou espontaneamente no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na tarde desta terça-feira, para fugir do flagrante, mas já havia um mandado de prisão em nome dele.

“Ele alega que estava sóbrio. Em momento nenhum estava sob o efeito de álcool ou entorpecente. Ele diz que agiu em sã consciência. Eles tinham um relacionamento conturbado, já haviam se separado e ele não aceitava a separação. Em função disso, eles discutiam, brigavam bastante e numa dessas brigas resultou na morte dessa vítima”, relatou.

(Foto: Stephane Simões/Divulgação)

Martins afirmou que a mãe de Aline também ficou bastante lesionada. Ela foi levada ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio, na zona leste, mas, ainda na terça-feira, foi à delegacia e prestou esclarecimentos.

“A mãe da vítima relata que foi uma briga banal entre os dois. Ela ainda tentou defender a filha, mas, infelizmente, não conseguiu. Ela estava bastante lesionada, bastante abalada, pois presenciou a filha sendo agredida e morta. Tudo isso nos levou a ter esse caso como bastante anormal, bem brutal”, afirmou Martins.

O delegado disse, ainda, que Douglas Ricardo não tinha passagem pela polícia e que, teoricamente, seria um réu primário. Porém, pela gravidade da situação, ele será encaminhado direto para penitenciária.

Pela morte da ex-companheira, o suspeito foi indiciado por feminicídio e por tentativa de homicídio qualificado, por ter agredido gravemente a mãe da vítima. Ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), no quilômetro oito da BR-174, ficando à disposição da Justiça.