Homem confessa ter matado filho, de 7 anos, a pauladas, em Manaus

Rogério Alexandrino dos Santos, 27, disse que matou o filho para se vingar da “mãe de criação”, que é bisavó da criança

Manaus – O vendedor de DVD Rogério Alexandrino dos Santos, 27, foi detido, na tarde desta segunda-feira (17), após se entregar à polícia e relatar ter assassinado o próprio filho, David de Nonato Bento dos Santos, 7, para se vingar da “mãe de criação”, que é bisavó da criança. O menino foi morto com pauladas na cabeça e enterrado, dentro da casa de Rogério, em um barranco, de onde é possível ter acesso pela Rua São Pedro, conjunto João Paulo 2, bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus.

Rogério confessou o crime aos policiais militares (Foto: Reprodução)

Segundo o delegado titular da Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, o autor confessou, em depoimento, que cometeu o crime na noite do dia 12 de junho deste ano. De acordo com o delegado, Rogério alegou que cometeu o crime para se vingar da própria “mãe”, que, na verdade, é avó biológica dele e bisavó do menino.

Rogério apontou onde menino estava enterrado para policiais militares (Foto: Stephane Simões/Divulgação)

“Ele brigava muito com a senhora e, para se vingar dela, matou a criança. Ela ficava jogando na cara dele o fato de não cuidar do menino, que ela criava desde os primeiros meses. O autor confessou que, no momento do crime, deu a primeira paulada na cabeça da criança, que ficou se debatendo no chão e ele continuou a desferir as pauladas, até ele morrer”, detalhou Martins, com base no depoimento do vendedor de DVD.

A criança era criada pela avó. Os vizinhos ficaram revoltados ao saberem do crime e queimaram o casebre após a saída da polícia do local. A mãe da criança, de identidade ainda desconhecida para a polícia, abandonou o menino quando ele ainda tinha 1 mês de vida, segundo informou o delegado Martins. 

De acordo com o subcomandante do Comando de Policiamento de Área Leste (CPA-Leste), major da Polícia Militar Guilherme Sette, Rogério confessou o crime para um amigo e os dois abordaram uma viatura policial da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), onde relataram o crime. Em seguida, o autor levou os policiais até a casa onde o crime aconteceu e indicou onde tinha enterrado o corpo da criança.

Vizinhos ficaram revoltados com o caso e queimaram o casebre onde aconteceu o crime (Foto: Stephane Simões/Divulgação)

Ainda conforme o major Sette, o crime já tinha sido premeditado pelo autor. O corpo estava enterrado em uma cova rasa, dentro de uma casa de madeira, que tinha o piso de barro. O local possuía apenas um cômodo e estava vazio.

O corpo da criança foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), na zona norte de Manaus. Os peritos criminais do Departamento de Perícia Técnico-Científica (DPTC) foram até o local para coletar os vestígios que serão investigados no caso.

Rogério foi apresentado na DEHS, na zona leste da capital, onde permanece detido, na tarde desta segunda-feira, após prestar depoimento sobre o caso. Martins afirmou que a prisão preventiva de Rogério já foi solicitada, à Justiça, e que a Polícia Civil está aguardando a decisão do plantão judicial. Rogério deve ser apresentado à imprensa, na manhã desta terça-feira (18).

Anúncio