Jovem é detido suspeito de estuprar a irmã de 12 anos, no Jorge Teixeira

Mãe da vítima suspeita que os dois, irmãos por parte de pai, mantinham relações sexuais há algum tempo. Exame de corpo de delito deve comprovar se houve o estupro de vulnerável ou não

Manaus – Um rapaz de 18 anos foi detido, na tarde desta segunda-feira (4), suspeito de estuprar a irmã dele, por parte de pai, de 12 anos, na casa onde moram, localizada na comunidade Val Paraíso, bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus. Os dois irmãos foram flagrados pela mãe da adolescente, que é madrasta do suspeito, dentro de um dos quartos da casa.

Caso foi registrado na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Foto: Reinaldo Okita)

Segundo um policial militar da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), responsável pela detenção, que se identificou apenas como sargento Nadilson, a polícia foi acionada pela mãe da adolescente, de 37 anos, por volta de 15h. Com base no relato da mulher sobre o crime, o policial militar disse que o ato sexual entre os dois irmãos era realizado quando os pais saíam de casa para trabalhar.

“Durante a tarde, a mãe voltou mais cedo para casa e o irmão mais novo da menina avisou que os dois estavam no quarto. A mãe dela viu quando a jovem estava abrindo o zíper da calça dele (do irmão)”, disse Nadilson.

De acordo com o sargento, os dois, que são irmãos por parte de pai, moram juntos na mesma casa, juntamente com um irmão mais novo da adolescente. Além da mãe da vítima, o pai dos dois também mora na casa. Ainda de acordo com o policial militar, a mãe da jovem afirmou que estava desconfiada, há meses, do comportamento suspeito da filha. “A menina disse, à mãe, que esperava ficarem sozinhos na casa ou os pais dormirem para praticarem o ato (sexual). Ele (suspeito) negou o crime”, acrescentou Nadilson.

Aos policiais militares da 30ª Cicom, a mãe da adolescente disse que a filha chorava enquanto relatava as circunstâncias do relacionamento sexual com o irmão. Detido, na noite desta segunda-feira, o rapaz foi levado à Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), na zona oeste da capital, e será submetido a um exame de corpo de delito no pelo Instituto Médico Legal (IML), na zona norte, que deve confirmar se houve conjunção carnal.

Caso seja confirmado o crime, o rapaz deve ser indiciado por estupro de vulnerável e encaminhado a uma cadeia da capital. Os nomes dos envolvidos foram omitidos para proteger a vítima.

Anúncio