Homem é morto a tiros após criminosos invadirem quitinete, na Compensa

O homem estava dentro da moradia, em uma vila de quitinetes, quando homens invadiram o local e atiraram contra ele. Os atiradores fugiram em um carro preto após o crime

Manaus– Um homem, até então identificado apenas como “Felipe”, foi assassinado, a tiros, no início da tarde desta terça-feira (24), dentro de uma quitinete, no Beco São Pedro, bairro Compensa 2, zona oeste. Moradores informaram que o homem estava dentro da moradia, localizada em uma vila de quitinetes, quando homens invadiram o local e dispararam tiros contra ele.

Ainda conforme moradores, um homem também foi baleado na ocasião. Mesmo ferido, ele conseguiu sair da vila e chegar até a Rua da Estanave, próximo ao beco, onde pediu ajuda de moradores nas proximidades da Praça do Leme. Ele foi socorrido e levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, na zona oeste.

Dezenas de curiosos se reuniram para acompanhar o trabalho do Departamento da Pericia Técnico-Cientifica (DPTC) e dos policiais civis e militares. Os trabalhos policiais duraram, pelo menos, 1h30. Até o fim da tarde desta terça, os peritos criminais ainda permanecia analisando o local do crime. Segundo informações da polícia, os atiradores fugiram em um carro preto após o crime.

Ao saberem da morte, uma mulher, que se apresentou como mãe do homem, entrou no local em prantos. Aos gritos, a mulher se negou a acreditar que Felipe estivesse morto e gritou pedindo para que o levassem a um hospital. Minutos depois, uma mulher se apresentou como irmã da vitima do homicídio, também gritando desesperadamente pelo irmão.

Conforme moradores, Felipe também morava no bairro Vila da Prata, na zona oeste, bairro vizinho ao bairro Compensa. A área é considerada perigosa pela polícia e poucos moradores falaram sobre o ocorrido. O corpo do homem será levado ao Instituto Médico Legal (IML), na zona norte, e o caso deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios Sequestros (DEHS).

Até o fechamento desta matéria, os familiares não compareceram ao IML para identificação do corpo e nome da vítima.