Homem é preso suspeito de estuprar ex-enteada de 13 anos

O homem é suspeito de ter abusado sexualmente de sua ex-enteada, durante o período de um ano

Manaus – Um estoquista, de 29 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (21), em um estabelecimento comercial, na Rua Miranda Leão, no Centro da cidade, suspeito de ter abusado sexualmente, durante um ano, de sua ex-enteada, uma adolescente de 13 anos. A mãe da menina tomou conhecimento sobre o caso quando o homem passou a mandar mensagens para ela contando sobre os atos criminosos, após o término do relacionamento.

(Foto: Divulgação)

Conforme a delegada titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Joyce Coelho, os abusos sexuais começaram em 2017, quando vítima ainda tinha 12 anos. À época, o estoquista era casado com a mãe da menina. O crime acontecia na casa onde eles moravam, na Rua Oito, bairro Alvorada, zona centro-oeste.

“O relacionamento do casal durou apenas um ano. Nesse período ele abusava sexualmente da enteada, entre os 12 e 13 anos de idade, e passou a utilizar isso como forma de humilhar e constranger a ex-companheira. Ele acabou falando isso, em uma mensagem de WhatsApp. Só após vir a tona todas essas mensagens foi que ela contou que passou um ano sendo vítima de abuso sexual desse padrasto”, disse.

Segundo a delegada, foi constatado que ele enviou essas mensagens, em que ele ainda ameaçava de morte tanto a ex-companheira como a enteada, vítima de abuso sexual, e os demais filhos dela.

“Essas ameaças acabaram favorecendo para a perpetuação dos abusos e também para que a vítima ficasse calada. O suspeito do crime era muito agressivo. Ele costumava praticar violência doméstica contra a mulher, na presença dos filhos. Por conta deste perfil, a menina preferiu manter silêncio sobre a situação”, afirmou.

Sobre os crimes de violência doméstica, a delegada relatou que a mãe da menina já havia registrado alguns boletins de ocorrência noticiando o crime de agressão e ameaça que aconteciam entre o casal.

“Esse autor tem um perfil bastante abusado. Ele checou a dizer para a família que não adiantava eles registrarem Boletim de Ocorrência, que ele não tinha medo da polícia”, acrescentou a delegada.

O estoquista foi indiciado por estupro de vulnerável. Ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará à disposição da Justiça.