Homem é sequestrado e mantido em cativeiro após ter caminhão roubado, em Manaus

A vítima relatou que foi atraída para uma emboscada após os criminosos terem solicitado um serviço de frete. Criminosos foram localizados no São José mas fugiram após trocar tiros com PMs

Manaus – O caminhoneiro Antônio Alexandre Borges, 36, foi mantido em um cativeiro, por cerca de 3 horas, após ter sido sequestrado por sete criminosos armados, no quilômetro 1 da BR-174 (Manaus-Presidente Figueiredo), no final da manhã deste domingo (25). A vítima relatou que foi atraída para uma emboscada após os suspeitos terem solicitado um serviço de frete dele, na BR-174.

Policiais militares da 9ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) localizaram o caminhão da vítima e trocaram tiros com dois criminosos, que estavam no veículo, em uma área de rip-rap do bairro São José, zona leste da capital. Ninguém saiu ferido e os bandidos fugiram sem serem identificados.

No caminhão, os policiais apreenderam duas pistolas, uma calibre ponto 40 e outra calibre 380 milímetros, além de dois revólveres calibre 38, e mais de 100 munições de pistola calibre ponto 40.

O caminhoneiro contou que ficou dentro de uma casa abandonada, das 11h até às 14h, quando parte dos criminosos voltaram e o soltaram. Dentro do caminhão, os policiais encontraram 80 munições intactas de pistola ponto 40, além de dois coletes balísticos.

Os policiais disseram que faziam patrulhamento na área do São José quando perceberam o caminhão baú tentando fazer o retorno em rua sem saída. Houve uma tentativa de abordagem e os criminosos, ao tentar fugir, bateram contra uma viatura. Depois disso, eles desceram do caminhão e entraram na área de rip-rap, onde se envolveram no tiroteio com os policiais.

O caminhoneiro Antônio Alexandre contou que recebeu uma ligação para fazer um frete na BR-174. “Depois de informar o local, eles (suspeitos) mandaram a localização. Entrei no bairro onde ficava a rua que apontava o GPS, e quando parei, já fui rendido por quatro bandidos, e mais três vieram para o caminhão”, disse.

O Boletim de Ocorrência (BO) sobre o caso, foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde as armas, as munições e os coletes foram apresentados.

Anúncio
Anúncio