Homem mata cachorro a facadas enquanto animal dorme; Veja o vídeo

O suspeito foi preso em flagrante

Manaus – Uma câmera de segurança flagrou o momento em que um homem matou a facadas um cachorro que estava dormindo em via pública, em Natal no Rio Grande do Norte (RN). O suspeito foi preso em flagrante. A pena para o crime que é inafiançável e varia de dois a cinco anos de prisão.

Na manhã do último domingo (8), imagens de câmera de segurança flagraram o suspeito chegando até o local, ele joga uma faca contra o cachorro que dormia em via pública. Assustado, o animal corre e tenta se proteger, o homem persegue o cachorro e o golpeia várias vezes com a faca.

Após alguns segundos praticando o crime, os vizinhos começam a sair de suas casas para ver o que estava acontecendo. Um homem sai de sua casa, onde o cachorro estava deitado antes de ser atacado, vê o que aconteceu e corre atrás do suspeito que foge do local.

De acordo com a delegada Ana Paula Diniz, da Delegacia Especializada em Proteção ao Meio Ambiente, o suspeito de cometer o crime foi detido horas após o crime em outro bairro da capital.

“Logo que ocorreu o crime, nós contatamos a Guarda Ambiental e a Polícia Militar Ambiental, que começaram a fazer buscas para encontrar o indivíduo. Ele foi preso em flagrante”, disse.

Segundo a Lei Sansão, os crimes de maus-tratos contra cães e gatos são inafiançáveis e a pena aumentou para dois a cinco anos de prisão.

Ainda segundo a delegada, o homem deve responder criminalmente por ter informado nome falso na delegacia. Ele ainda disse aos policiais que matou o cachorro, porque o animal teria atacado sua mulher. Mas, a polícia constatou que a esposa do suspeito faleceu há anos.

Veja o vídeo:

Amazonas

No início deste mês, um homem de 32 anos, foi indiciado pela Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (DEMA), da Polícia Civil do Amazonas, por ter espancado e causado a morte de um filhote de cachorro, de dois meses de idade, no bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus.

O crime foi registrado na tarde do dia 8 de outubro deste ano. Foi o primeiro indiciamento por maus-tratos no Amazonas após a mudança na legislação ambiental que endureceu as punições pelo crime contra animais domésticos e silvestres no Brasil.

Anúncio