Homem que matou a própria prima para roubar aparelho celular é preso; veja vídeo

O crime aconteceu na zona rural de Itacoatiara. O suspeito disse à polícia que vendeu o aparelho para comprar bebida alcoólica e entorpecentes

Manaus – Fernando Rodrigues Teixeira, 29, foi preso na tarde desta terça-feira (14) suspeito de matar e ocultar o corpo da própria prima, Tais Rodrigues Teixeira, de 16 anos, no último dia 31 de março, na Comunidade Benjamin Constant, Costa do Amatari, zona rural de Itacoatiara, distante a 176 quilômetros a leste de Manaus.

O corpo da jovem de apenas 16 anos foi jogado no rio (Foto: Divulgação)

 

De acordo com o delegado Paulo Barros, da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Itacoatiara, após o registro de desaparecimento da menor, uma equipe de policiais civis se deslocou até a comunidade rural para iniciar a investigação.

Ao conversar com vários moradores da comunidade, os policiais descobriram que a vítima foi até um local conhecido como Ponta do Mauari, por volta das 18h do dia 31 de março, para acessar a internet do seu aparelho celular. O local seria o único ponto da comunidade com possibilidade de acesso a rede de dados das operadoras móveis. Desde então, a adolescente não foi mais vista.

Ainda segundo o delegado Paulo Barros, os investigadores descobriram que o suspeito Fernando Rodrigues Teixeira havia vendido o aparelho celular da adolescente em uma comunidade próxima.

O suspeito jogou o corpo da adolescente numa área de correnteza forte (Foto: Divulgação)

A equipe policial voltou, então, ao local onde o celular teria sido vendido e conseguiu recuperar o aparelho. Foi quando acionaram Fernando para prestar esclarecimentos.

Em interrogatório, o suspeito confessou que havia assassinado a menor para roubar seu celular. Ele vendeu o aparelho por R$ 100 e disse que utilizou o dinheiro para comprar bebida alcoólica e entorpecentes para uso próprio.

Após tê-la matado, Fernando jogou o corpo da adolescente num local de forte correnteza d’água. O corpo não pôde ser localizado, devido às características do local.

O suspeito responderá pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver.