Homem tenta asfixiar e queimar as mãos da filha após sumiço de chip, diz polícia

Ele foi preso na última terça-feira (27). À polícia, a criança informou que o pai a agrediu, tentou queimar as mãos dela no fogão e asfixiá-la, após o sumiço de chip de celular

Manaus – Um homem de 42 anos foi preso pela Polícia Militar (PM), na última terça-feira (27), por suspeita de torturar a filha dele, uma menina de 11 anos, no conjunto Amazonino Mendes, Novo Aleixo, zona norte de Manaus. À Polícia Civil (PC), a criança informou que o pai a agrediu, tentou queimar as mãos dela no fogão e asfixiá-la, após o sumiço de chip de celular. As informações são da assessoria da PC.

Ele foi preso na última terça-feira (27). (Foto: Reinaldo Okita)

Conforme a PC, policiais da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) chegaram ao local, após os vizinhos terem denunciado o caso. Quando chegaram na casa, encontraram o pai da criança e o encaminharam junto com a menina até a Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca).

Na Depca, a menina informou que desde a manhã de terça-feira, os dois estavam discutindo por motivo fútil. No início da noite, começaram outro desentendimento por conta do sumiço de um chip de telefone. Durante a segunda briga, o homem a agrediu com um cinturão. Em seguida, a segurou pelo braço e a conduziu até o fogão, na tentativa de queimar as mãos dela.

A menina disse, ainda, que após não conseguir queimá-la, o pai pegou uma toalha e tampou o nariz dela para asfixiá-la. À polícia, a criança disse, também, que essa não era a primeira agressão praticada pelo pai. Em outras circunstancias ela disse ter tido a cabeça quebrada e as mãos queimadas, além de ser expulsa de casa pelo homem.

Já o pai, em depoimento, negou a violência e afirmou que somente tenta corrigir as atitudes da menina, e disse que a filha simula que está sendo fortemente agredida. O homem foi atuado em flagrante por tortura. Ao término dos procedimentos cabíveis na Depca, ele será levado para Audiência de Custódia, no Fórum Ministro Henoch Reis. Já a criança foi acolhida por um abrigo onde irão ser tomados os procedimentos cabíveis.

Anúncio