Homem vai à DEHS e diz ser inocente no caso da morte de PM da Rocam

De acordo com os advogados de Ruan Júnior, ele estava com a namorada no momento da execução do militar e não estava junto aos suspeitos

Manaus – Um homem, identificado como Ruan Júnior, compareceu na tarde deste sábado (15), juntamente com seus advogados à Delegacia Especializada em homicídios e Sequestros (DEHS), na zona leste, para dizer que é confundido com um dos suspeitos de matar o policial da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), Fábio Marcelo do Nascimento, na noite de sexta (14), no bairro Educandos.

Ruan Júnior teve suas fotos divulgadas na internet com o nome de Ruan Alves, que seria um dos suspeitos do crime. Na tarde de sábado (15), o homem foi a DEHS prestar esclarecimentos, junto com os advogados Costa Lunay e Brenda Barros. Eles contaram que Rhuan foi confundido com outro Ruan Alves que, segundo os advogados, é procurado pela polícia.

“Isso é boato, esse é o poder destruitivo do boato. Uma mulher foi morta em 2014 por conta de boatos como este. Nós conseguimos provar que tudo isso e boato” disse Lunay.

Advogados levaram fotos para comprovar que Rhuan Júnior não estava no local onde os suspeitos ficaram (Foto: Divulgação)

A Advogada Brenda Barros mostrou fotos que indicam que Ruan não é um dos suspeitos. As imagens mostram uma camisa preta, que Rhuan usava no momento que estava próximo ao local do crime e também imagens registradas por uma transmissão ao vivo pela internet.

“O Ruan Júnior estava de passagem, ele foi comprar um jantar com a companheira. Ele estava onde os suspeitos estavam, mas em nenhum momento correu, em nenhum momento esteve no bar onde estavam os suspeitos. Ele estava na casa da companheira e só soube depois da morte do policial. No local que ele comprou a janta, não era nenhum dos três bares que estavam os suspeitos”, declarou a advogada.

O adovagado Lunay contou que Ruan não possui passagem pela polícia e não conhecia a vítima. “Ele vai ser retirado da lista de procurados. Vamos ficar em contato com a policia para saber o que vai acontecer. O jovem foi ouvido e liberado”, completou Costa.

Anúncio