Homens são presos suspeitos de embebedarem e estuprarem adolescentes, em Manaus

Adolescentes foram levadas pelos suspeitos a um motel na Avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, onde foram estupradas, após serem trancadas no local. Jovens sofreram machucados em decorrência da violência dos crimes

Manaus – O autônomo Euquides Rodrigues dos Santos, 36, e um industriário, de 30 anos, que não teve o nome revelado, foram presos suspeitos de estuprarem duas adolescentes de 15 anos. A prisão aconteceu nas casas onde os homens moravam, na Rua São Luiz Beltrão, bairro Chapada, zona centro-sul da capital, nesta terça-feira (18). O industriário era cunhado de uma das jovens, de acordo a Polícia Civil (PC).

As investigações em torno do caso começaram depois que as adolescentes foram até a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), para registrarem um Boletim de Ocorrência (B.O), no dia 30 de novembro, segundo a delegada Joyce Coelho.

Homens foram presos suspeitos de estuprarem duas adolescentes. (Foto: Yago Frota/Divulgação)

Ainda conforme a delegada, as jovens relataram que o estupro aconteceu no dia 8 de novembro deste ano, quando o industriário convidou uma das adolescentes para ir a um local de banho, pedindo que ela levasse uma amiga. Quando as duas vítimas entraram no carro onde estavam os dois homens, foram levadas até um posto de combustível onde os suspeitos compraram bebidas alcoólicas.

Quando retornaram ao veículo, os homens trancaram as portas do carro e obrigaram as adolescentes a consumirem as bebidas, segundo a delegada. Em seguida, o industriário e o autônomo levaram as vítimas a um motel localizado na Avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus, onde consumaram os estupros, após trancarem as jovens no local.

Segundo a delegada, as adolescentes sofreram machucados em decorrência da violência dos crimes. “Vinte dias depois (da consumação do crime), ainda aparecem nos laudos (os machucados). Elas tentaram fugir, mas estavam presas. O relato delas é muito triste. Disseram que choraram abraçadas”, afirmou Joyce Coelho.

A delegada informou, também, que as adolescentes foram registrar o B.O na Depca somente depois que uma amiga contou o caso à tia de uma das vítimas. “A questão só veio à tona mesmo porque a amiga resolveu contar para uma tia após (notar) aquela modificação de comportamento que toda vítima de abuso sexual apresenta”, explicou Joyce.

Conforme a delegada Joyce Coelho, os homens não regiram à prisão. “Com mandado na mão, nós demos voz de prisão. Eles já sabiam do que se tratava quando a gente chegou. Eles sabem o que fizeram”, falou. A delegada afirmou, ainda, que o industriário e o autônomo alegaram que as jovens os acompanharam “de livre e espontânea vontade”.

As adolescentes foram encaminhadas para atendimento psicológico. Os homens responderão por estupro de vulnerável e serão levados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).