Ipat passa por revista neste sábado, após ocorrência de materiais arremessados pela muralha

Arremesso foi registrado na sexta-feira (1º). Entre os materiais apreendidos estão duas armas de fogo, sendo um revólver calibre 38 e uma pistola, sete aparelhos celulares e quatro chips

Manaus – Na manhã deste sábado (2), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) realizaram procedimento de revista no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), que registrou uma ocorrência sobre o arremesso de 15 pacotes de materiais diverso por sobre a muralha da unidade, na última sexta-feira (1º). Durante os dois dias foram retiradas três armas de fogo, telefones celulares e outros objetos ilícitos do Ipat, que fica localizado no quilômetro oito da rodovia BR-174 (Manaus – Boa Vista).

A ocorrência do arremesso foi registrada por volta das 15h45 da sexta. Dos 15 pacotes, quatro foram interceptados por policiais militares que atuam na muralha do Ipat e agentes de socialização da empresa Umanizzare Gestão Prisional. Entre os materiais apreendidos foram registradas duas armas de fogo, sendo um revólver calibre 38 e uma pistola, sete aparelhos celulares e quatro chips.

Segundo o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel da PMAM, Cleitman Coelho, a operação de fiscalização com o apoio de policiais do Comando de Policiamento Especializado (CPE), foi uma medida de segurança para retirar o material que foi arremessado da área externa para os internos do Ipat. “Ainda no final da tarde de ontem (sexta-feira) e início da noite, a Seap, por meio da Coordenadoria do Sistema Penitenciário (Cosipe) e agentes da Umanizzare, realizou uma intervenção nos pavilhões da unidade, onde foram retirados mais um revólver calibre 38 e diversos carregadores. A ação com a PM neste sábado retirou todo o material que adentrou a unidade por meio dos pacotes arremessados e os internos que estavam em posse dos objetos ilícitos vão passar por procedimentos disciplinares”, disse o coronel.

O procedimento de revista neste sábado começou por volta das 6h e terminou às 10h30. Todos os três pavilhões da unidade foram revistados por um efetivo de 144 pessoas, entre servidores da Seap, policiais militares do CPE e agentes da Umanizzare. Foram apreendidos 56 “trouxinhas” de maconha, uma porção grande de maconha, 39 aparelhos celulares, 25 terezas (cordas improvisadas com lençóis), 21 estoques, 20 carregadores, oito baterias de celulares, seis facas artesanais e seis marteletes.

O secretário Cleitman Coelho ressalta que as visitas e demais atividades no Ipat foram suspensas e os internos irão permanecer na tranca, como medida de segurança. Os detentos das celas onde os ilícitos foram encontrados irão passar por conselho disciplinar, que irá apurar a transgressão e aplicar sanções disciplinares nos presos, que podem resultar em isolamento e inclusão da ocorrência na certidão carcerária dos mesmos. A Seap pediu reforço da Polícia Militar nas guaritas das unidades, para evitar o registro de mais ocorrências por arremessos pela muralha das mesmas.

Ocorrências de arremessos em 2018

De 24 de janeiro até 25 de abril, foram registradas outras oito apreensões de materiais proibidos que foram colocados em unidades prisionais por meio de arremessos por sobre as muralhas. A Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), no bairro Puraquequara, zona leste de Manaus, foi à primeira unidade onde houve o registro neste ano com flagrante de entorpecentes e mais de 30 celulares. A unidade teve outra ocorrência em março, quando foram encontrados seis celulares, entorpecentes, duas facas e alguns carregadores de telefone em pacotes arremessados pela muralha.

O Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM), localizado do quilômetro oito da BR-174, também registrou duas ocorrências de materiais arremessados, sendo uma em fevereiro com a apreensão de quatro celulares e uma em março quando foram encontradas mais de 90 munições de três calibres diferentes em pacotes que foram jogados da área externa para o interior da unidade. A Unidade Prisional de Humaitá teve duas ocorrências, sendo uma em março e outra em abril, com entorpecentes e fone de ouvido apreendidos.

Em abril, a Penitenciária Feminina de Manaus (PFM), também no quilômetro 8 da BR-174, flagrou um arremesso pela muralha da unidade. No pacote foram encontrados quatro celulares. No mesmo mês, na Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), no município de Itacoatiara, a 176 quilômetros a leste de Manaus, foram encontrados entorpecentes no pacote arremessado. Todas as ocorrências foram interceptadas por policiais militares e agentes que atuam nas unidades.

Anúncio