Justiça converte para preventiva prisão de advogado suspeito de entrar com droga em presídio

Conversão em preventiva foi decidida pelo juiz plantonista das Audiências de Custódia do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Anésio Rocha Pinheiro

Manaus – O juiz plantonista das Audiências de Custódia do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Anésio Rocha Pinheiro, converteu em preventiva a prisão do advogado Hinller da Silva Maduro, ocorrida na tarde desta quarta-feira (5), no Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2) quando, segundo o auto de prisão em flagrante, o mesmo tentou entrar no presídio com drogas dentro de um tubo de creme dental e outro de pomada dermatológica. A informação foi divulgada, na tarde desta quinta-feira (6), pela assessoria de imprensa do TJAM.

O advogado é tentou entrar com drogas, armazenadas dentro de dois tubos de pomada, no CDPM 2, localizado no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), conforme informou a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

Advogado prestou depoimento no 19º DIP (Foto: Francisco Rodrigues/Divulgação)(Foto: Francisco Rodrigues/Divulgação)

Na tarde de quarta, o homem foi levado ao 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP), na zona oeste, onde prestou depoimento. Ainda conforme a Seap, a droga estava escondida e foi descoberta durante revista rotineira.

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM) informou, por meio de nota, que apurará responsabilidades do advogado, considerando a discussão da existência, ou não, de conhecimento por parte do advogado sobre o conteúdo do que estava sendo entregue. “A Ordem, por meio da Comissão de Prerrogativas, está averiguando a questão no âmbito policial e a situação de eventual custódia e, após a conclusão das investigações, avaliará a instauração de procedimento ético disciplinar”, informou a OAB-AM.